rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, dezembro 17, 2016

Escrutínio, pede o presidente da República!



O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, na esteira da sua postura de jornalista que sempre pugnou pela transparência apela aos jornalistas à luta pelo "escrutínio" e pede que sejam implacáveis na descoberta da verdade...
Será que o nosso jornalismo está a levar um puxão de orelhas? quando tantos falam da justiça justicialista, da devassa da privacidade, do abuso na divulgação de rendimentos e de património de alguns responsáveis, que dizer?

Enfim, o país não esperaria outra coisa de um ex-jornalista. Contudo há coisas que geram perplexidades.
Vemos amiúde a divulgação da chamada confissão do crime de Camarate, que segundo um tal Farinha Simões (alegado ex-agente da CIA) foi obra de um antigo embaixador americano, muito embora as responsabilidades criminais tenham prescrito, o "escrutínio" da informação deveria, no mínimo, fazer os jornalistas cruzarem depoimentos, colherem informações em diversas fontes e irem ao âmago da questão. Contudo a lei do silêncio impera. Será verdade? Será pura e tola mentira?
O país interroga-se e pede o tal "escrutínio" de que fala o PR.
Oxalá a verdade nua e crua apareça  à tona da água. Os portugueses merecem saber a verdade. 

E os PANAMÁ PAPERS?!

Será que foi entregue o rol de todos os depositantes ao ministério público? Será que não convinha divulgar nomes pois alguns estão no próprio jornal? Ou são accionistas, ou trazem publicidade?!

Pobre país que tem meia dúzia de barões que tudo comandam e ninguém pode saber os seus pecados?!
E dizem lá do alto do seu pedestal: «o povo não precisa de devassar a vida das pessoas competentes e sérias, o povo é invejoso, não gosta dos que têm"sucesso", o povo é um voyeur 
Enfim, o "sucesso" de uns quantos é feito à custa do tráfico de influências, da delapidação do património público, da evasão em grande escala! Hoje em dia o "sucesso" anda de braço dado com a corrupção, o amiguismo, a partidocracia, o clientelismo mais degradante.

quinta-feira, dezembro 01, 2016

Turbilhão mediático?!!!Populismo?!!!

O Dr António Domingues atirou a toalha ao chão antes de começar o combate. E veio com eufemismos sem fundamento, atirando, habilidosamente areia para os olhos, dizendo-se vítima de uma conspiração multilateral: políticos, jornalistas, enfim, um déja vu bem conhecido de todos nós.

O senhor Presidente da República sendo o porta-voz do sentir da população é um populista?
Os partidos, emanação da Grei, porta-vozes do sentimento generalizado da população, são populistas? Deixe-se de eufemismos engalanados com slogans estereotipados. Seja honesto consigo mesmo!

Valha-nos Deus, francamente, por quem nos toma?.

O que de facto aconteceu é que o senhor teve medo, muito medo de mostrar o patrimonio e os rendimentos  ao grande público. teve medo do sufrágio popular. Isso é que é a verdade nua e crua.
Não sei o que o levou a ter medo, ninguém sabe. agora o receio dá origem a especulações de diversa índole. Não quero espraiar-me pois o leque de causas pode ser imenso. Neste universo polivalente, onde  pontificam paraísos fiscais, testas de ferro, engenharias financeiras, inside trading e outras chicoespertices, de velhas raposas há muitos anos no milieu, nós só podemos dizer: quem tem medo compra um cão!



NO REINO DA OPACIDADE E DO LAMBEBOTISMO!

 
Garimpeiros vão usando
Sem rebuço, sem pudor
A mina-Estado, pensando
Ser ouro o seu senhor!

Já temem a transparência
Só pensam na impunidade
Arrotam vil sapiência
Cultivam a opacidade!


Corrompidos, corruptores,
Usam a reles censura,
Calam denunciadores
Aos servos, dão sinecura.


Patrocinam cortesãos
Aduladores rasteiros
Peritos no beija-mão
À procura de poleiros.


O país vai-se afundando
Só tem corruptos à perna
Que lá se vão governando
À custa de quem governa!