rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, agosto 31, 2013

A Póvoa... Eça de Queiroz sorri ao vento que passa...

__É tempo de ananases. Com este calor, a Póvoa está a banhos, até os políticos, alguns mais sujos que pau de galinheiro, vão a banhos de multidão para se limparem...
__Vossa Excelência é muito sarcástico, diria mais: um maledicente! diz mal da terra que o viu nascer, diz mal do povo, diz mal do país, e até dos políticos, esses holofotes de clarividência onde o povo se revê e a quem tributa aplausos e loas sem fim, V. Excelência sempre a dizer mal, sempre a deitar abaixo. Não tem vergonha na cara?!
__Dizer bem do povo?  Dessa criatura masoquista, que parece sofrer da síndrome de Estocolmo, sempre a apaparicar e a lamber as botas a quem a despreza, a avilta, a explora!!! esse povo imbecilizado que continua a não se aperceber que por trás das festas religiosas, daquela parola magnificência, há gente a ganhar dinheiro e até prestígio, trampolim para voos políticos,  pavoneando-se na passadeira  polícroma dos tapetes floridos, como se fosse vestal no templo da imaculada virtude! bolas para este povo-carneiro que se deixa seduzir por páginas e páginas de graxa literária plasmada nos periódicos muito chiques mas sem alma, sem um resquício de isenção e rigor, tudo vergado, tudo amochado ao poder que está por trás das publicidades, das sinecuras...Este povo, precisa de ir ao psiquiatra, quanto antes...

GUINESS: Loucura, estupidez, aberração degradante!!!

http://www.uproxx.com/webculture/2013/08/woman-sleep-100000-men/

Que dizer disto? Como é possivel um ser humano sujeitar-se a esta degradação para surgir no Guiness!!!

Será que algum animal (dos ditos irracionais...) seria capaz disto?!!!

Creio bem que não...

sexta-feira, agosto 30, 2013

O espião silva Carvalho...

http://noticiassemcensura.blogspot.pt/2013/05/pinto-balsemao-cocaina-e-traicao-da-ex.html..

Às vezes certas notícias deixam-nos um rasto de dúvida, de apreensão, de  desprezo...

Analisando a História, vimos, tantas vezes, pessoas a flutuar nos píncaros da fama e, depois, tal como no livro de Camilo, surgir, como que do nada, «A Queda de um anjo»...

Tribunal constitucional está atento!

http://www.publico.pt/economia/noticia/tribunal-constitucional-chumba-requalificacao-da-funcao-publica-1604343 Eu não sei se o governo está rodeado de pessoas competentes e serias ou de gente sem preparação técnica minimamente credível. Não sendo jurista, logo que surgiu este documento, se me sfigurou de uma ligeireza e de uma leviandade chocantes.... Agora, o TC veio confirmar os meus ( e de centenas ou milhares de pessoas ...) receios. De fato era uma legislação perigosa que atentava contra as expectativas de segurança laboral de uma forma iníqua... Legislação assim, nem vê-la!

Não venha o governo  invocar a faltade sentido patriótico do TC, pois é desse mal que padece o governo....

segunda-feira, agosto 26, 2013

A explicação de Bento XVI

http://www.reinodavirgem.com.br/igreja/bentoxvi-hitler.html

domingo, agosto 25, 2013

Aos 70 anos acusado de assédio por dezoito mulheres!!!

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=3385828&seccao=EUA e Am%E9ricas

Este ancião é presidente de câmara nos States e anda aser acusado por dezoito mulheres que se dizem vítimas de assédio sexual!!!

Não serão mulheres a mais?  Contudo, alguns políticos, com  idade tornam-se  doentes, o vício do poder leva-os a outros vícios, como que por efeito dominó...

É assim nos Estados Unidos, é assim em França,onde  o antigo presidente do FMI continua a sua saga sexual, imparável, é assim  em  Portugal...

Pedir perdão a Deus...

https://www.facebook.com/jose.m.sa/media_set?set=a.1250806752258.2033494.1292177580&type=1#!/photo.php?v=558804404180808&set=vb.304085729652678&type=2&theater

                                               IMPRESSIONANTE!

sábado, agosto 24, 2013

SERÁ VERDADE? UMA SANTA AFINAL COM PECADOS GRAVÍSSIMOS!!!

http://www.paulopes.com.br/2013/08/madre-teresa-desviava-dinheiro-de-doentes-para-vaticano.html#.UheAmdLZjSu

Ela por vezes tinha muitas dúvidas sobre Deus. Agora, as dúvidas pairam sobre Madre Teresa de Calcutá!!!

Entrevista com...

Debaixo de fogo ele é mais genuino, mais natural, mais autêntico. Fui visitá-lo e fazer-lhe perguntas incómodas. Ele, Luís Filipe Videira, presidente dos «Diabos Vermelhos», não teve medo e disse o que lhe ia na alma:

__O que pensa do futebol?
__Julgo que a melhor definição é aquela que os ingleses usam quando se referem ao estádio do Manchester United, «Teatro de Sonhos». Eu acrescentaria mais: pode ser também ,nas  tardes e noites negras, um «Teatro de Pesadelos»...
__Acha que o futebol é alienante, uma forma de ocultar os reais problemas da sociedade?
__Para alguns, poderá ser. Para a grande maioria creio que não. Gostam do futebol, como se aprecia a música, a literatura, a arte em sentido amplo. A arte é alienante? Claro que não. Contudo reconheço que em certas circunstâncias, algumas pessoas poderão refugiar-se no futebol, como se fosse uma evasão, um alheamento temporário da realidade. Sobretudo quando a realidade é dura e tristonha...
__Qual a sua relação com a Verdade Desportiva?
__Tenho uma excelente relação com ela. Às vezes ouço algumas escutas telefónicas de um processo que ficou famoso e fico perplexo como é que essas pessoas ainda andam neste universo. «Lembra-se do que fizemos por si no verão passado?», isto  dito  por um dirigente a um árbitro é digno de um romance. O que estará por trás daquilo é de uma dimensão tão tenebrosa que me coibo de fazer mais comentários. E aquela:«eles não conseguiam sequer chegar à área,  o que é que eu podia fazer?!», isto dito por um árbitro que não conseguiu dar o tal «jeito» ambicionado pelo outro interlocutor-  Enfim, a Verdade Desportiva anda tão vilipendiada por alguns que não compreendo como é que ainda se permitem emitir juizos de valor sobre outros, dar-se ares de árbitros de elegâncias morais, de paladinos da verdade e da justiça...
__Acha que essas pessoas deviam ter sido sancionadas?
__É óbvio que sim. Até pelo senso comum, pela própria imprensa séria e íntegra, que deveria ser porta voz desse senso comum. Contudo, o que se nota, é um calculado e calculista desprezo pela verdade, um apagamento cúmplice dessa realidade podre, promovendo-se até quem elogia  esses comportamentos e essas pessoas. Há quem seja a favor da corrupção e justifique tudo isso dizendo que é a moeda corrente neste país!
__Acha que é verdade a corrupção inundar quase todos os segmentos da sociedade? Não acha legítimo aceitar e pactuar com ela como forma de sobrevivência?
__Respeito e dou valor à ética, aos valores da honra, da verdade, do escrúpulo, embora me possam achar fora de moda. Mas usar métodos  diabólicos (como fazer depósitos nas contas de árbitros para os incriminar...) não é com os «Diabos Vermelhos»... Nós somos diabólicos no sentido lírico do termo: infernizamos os adversários em campo, no relvado, na luta frontal e honesta, nunca na secretaria, nos bastidores, no submundo da arbitragem...

sexta-feira, agosto 23, 2013

Mia Couto: o dedo na ferida... que ferida, que tragédia!!!

Ricos são como a cerveja tirada à pressão: num instante, mas a maior parte é só espuma - Mia Couto
Ricos são como a cerveja tirada à pressão: num instante, mas a maior parte é só espuma - Mia Couto
 
Lisboa - Rico é quem possui meios de produção. Rico é quem gera dinheiro e dá emprego. Endinheirado é quem simplesmente tem dinheiro. Ou que pensa que tem. Porque, na realidade, o dinheiro é que o tem a ele. A verdade é esta: são demasiado pobres os nossos “ricos”. Aquilo que têm, não detêm. Pior, aquilo que exibem como seu, é propriedade de outros. É produto de roubo e de negociatas. Não podem, porém, estes nossos endinheirados usufruir em tranquilidade de tudo quanto roubaram. Vivem na obsessão de poderem ser roubados.
 
"Novos Ricos angolanos": São nacionais só na aparência porque estão prontos a serem moleques de estrangeiros.
 
Necessitariam de forças policiais à altura. Mas forças policiais à altura acabariam por os lançar a eles próprios na cadeia. Necessitariam de uma ordem social em que houvesse poucas razões para a criminalidade. Mas se eles enriqueceram foi graças a essa mesma desordem.
 
O maior sonho dos nossos novos-ricos é, afinal, muito pequenito: um carro de luxo, umas efémeras cintilâncias. Mas a luxuosa viatura não pode sonhar muito, sacudida pelos buracos das avenidas.
 
O Mercedes e o BMW não podem fazer inteiro uso dos seus brilhos, ocupados que estão em se esquivar entre chapas muito convexos e estradas muito côncavas. A existência de estradas boas dependeria de outro tipo de riqueza. Uma riqueza que servisse a cidade. E a riqueza dos nossos novos-ricos nasceu de um movimento contrário: do empobrecimento da cidade e da sociedade.
 
As casas de luxo dos nossos falsos ricos são menos para serem habitadas do que para serem vistas. Fizeram-se para os olhos de quem passa. Mas ao exibirem-se, assim, cheias de folhos e chibantices, acabam atraindo alheias cobiças. O fausto das residências chama grades, vedações electrificadas e guardas privados. Mas por mais guardas que tenham à porta, os nossos pobres-ricos não afastam o receio das invejas e dos feitiços que essas invejas convocam.
 
Coitados dos novos ricos. São como a  cerveja tirada à pressão. São feitos num instante mas a maior parte é só espuma. O que resta de verdadeiro é mais o copo que o conteúdo. Podiam criar gado ou vegetais. Mas não. Em vez disso, os nossos endinheirados feitos sob pressão criam amantes.
 
Mas as amantes (e/ou os amantes) têm um grave inconveniente: necessitam ser sustentadas com dispendiosos mimos. O maior inconveniente é ainda a ausência de garantia do produto. A amante de um pode ser, amanhã, amante de outro. O coração do criador de amantes não tem sossego: quem traiu sabe que pode ser traído.
 
Os nossos endinheirados às pressas, não se sentem bem na sua própria pele. Sonham em ser americanos, sul-africanos. Aspiram ser outros, distantes da sua origem, da sua condição. E lá estão eles imitando os outros, assimilando os tiques dos verdadeiros ricos de lugares verdadeiramente ricos.
 
Mas os nossos candidatos a homens de negócios não são capazes de resolver o mais simples dos dilemas: podem comprar aparências, mas não podem comprar o respeito e o afecto dos outros. Esses outros que os vêem passear-se nos mal explicados luxos. Esses outros que reconhecem neles uma tradução de uma mentira. A nossa elite endinheirada não é uma elite: é uma falsificação, uma imitação apressada.
 
A luta de libertação nacional guiou-se por um princípio moral: não se pretendia substituir uma elite exploradora por outra, mesmo sendo de uma outra raça. Não se queria uma simples mudança de turno nos opressores. Estamos hoje no limiar de uma decisão: quem faremos jogar no combate pelo desenvolvimento? Serão estes que nos vão representar nesse relvado chamado “a luta pelo progresso”? Os nossos novos ricos(que nem sabem explicar a proveniência dos seus dinheiros) já se tomam a si mesmos como suplentes, ansiosos pelo seu turno na pilhagem do país.
 
São nacionais mas só na aparência. Porque estão prontos a serem moleques de outros, estrangeiros. Desde que lhes agitem com suficientes atractivos irão vendendo o pouco que nos resta. Alguns dos nossos endinheirados não se afastam muito dos miúdos que pedem para guardar carros.
 
Os novos candidatos a poderosos pedem para ficar a guardar o país. A comunidade doadora pode ir ás compras ou almoçar à vontade que eles ficam a tomar conta da nação. Os nossos ricos dão uma imagem infantil de quem somos. Parecem crianças que entraram numa loja de rebuçados. Derretem-se perante o fascínio de uns bens de ostentação.
 
Servem-se do erário público como se fosse a sua panela pessoal. Envergonha-nos a sua arrogância, a sua falta de cultura, o seu desprezo pelo povo, a sua atitude elitista para com a pobreza. Como eu sonhava que Moçambique tivesse ricos de riqueza verdadeira e de proveniência limpa! Ricos que gostassem do seu povo e defendessem o seu país. Ricos que criassem riqueza. Que criassem emprego e desenvolvessem a economia. Que respeitassem as/os índios norte-americanos que sobreviveram ao massacre da colonização operaram uma espécie de suicídio póstumo: entregaram-se à bebida até dissolverem a dignidade dos seus antepassados. No nosso caso, o dinheiro pode ser essa fatal bebida.
 
Uma parte da nossa elite está pronta para realizar esse suicídio histórico.
 
Que se matem sozinhos. Não nos arrastem a nós e ao país inteiro nesse afundamento.
 
Mia Couto - 20 junho 2013

quinta-feira, agosto 22, 2013

A lei da selva!!!

Será que a hiena vai atacar a giboia para ser ela a saborear o petisco?!

AOS INCRÉUS DA LUZ!!!

Salgueiro Maia, enquanto jovem, com o seu emblema do SLB na lapela, sorrindo à vitória, como aconteceu na Revolução dos Cravos...  Porque não, este sorriso se poder repetir agora?!

Vós, que contestais Jesus
Com ódio, com veemência,
Sois incréus, não sois da Luz
Cultivai a paciência
Tende um pouco de indulgência
Não há vitória sem cruz!


A Verdade desportiva
Respeitamos, com rigor,
Vitória, temo-la viva
Voa alto, com vigor,
Essa águia de valor
Limpa e honesta: uma diva!

Deixemos Jesus em paz
Vai haver revolução
Derrota fica p'ra trás
Sem danos, sem comoção,
As vitórias surgirão
Venceremos, tu verás!!!

terça-feira, agosto 20, 2013

O Senhor dos ignorantes...




Às vezes, sinto que Eça continua sorrindo para este mundo e perguntando aos seus botões onde está a justiça, onde para a honradez, porque é que os valores da ética, do escrúpulo são sempre esmagados
pelo mais forte,   pelo mais corrupto, mais venal.

Será que os corruptos têm um protetor? Será que existe também um Senhor dos Meliantes para os proteger e colocar em lugar  de destaque?

E, por que é que o Senhor dos Ignorantes não acorre em seu apoio, não os faz ter um lampejo de lucidez para se libertarem da opressão?
Bem e Mal, sempre presentes no nosso imaginário coletivo, na nossa poesia também:


Ó Senhor dos Meliantes
Tende piedade de nós;
Não vedes que são tratantes
Vestem pele de governantes
Mas se governam... a sós!

Olhai p'ró povo, coitado,
Pão e água, pele e osso
Por farsantes governado
Oprimido e explorado
É debalde, tanto esforço...

Ó Senhor dos Meliantes
Porque os protegeis, Senhor?
É só ladrões importantes
Explorando os ignorantes
Ignorando... a sua dor...

Ó Senhor dos Ignorantes,
Dai-lhes mais clarividência,
Lucidez, por instantes;
Vede bem esses tratantes
Não merecem indulgência!


Nota final: agora, com um pouco mais de esforço, imagine-se o Dr Aurelino Costa, aquele diseur tão especial que encanta e nos fascina com as suas palavras profundas, entronizadas pelo maestro António Vitorino de Almeida, com a sua mestria ao piano, no Diana Bar, na Póvoa de Varzim.

Entrevista com Salgueiro Maia... no Além...

Salgueiro Maia, veio receber-me, S. Pedro estava de férias...

Mal entrei no céu fiquei estupefacto, pois S. Pedro, com as suas barbas brancas, não estava, em seu lugar veio um menino sorridente, com cabelo curto, preto, de risco ao lado esquerdo, o lado do coração, e com  um grande emblema na lapela do casaco. Um emblema do Sport Lisboa e Benfica.

Perguntei-lhe:

__Então e o  S. Pedro? Porquê você para me receber?
Ele sorriu, com um sorriso aberto, franco, mostrando aqueles dentes imaculados brilhando abril e liberdades sem fim; pôs um ar mais sério e elucidou-me:
__S. Pedro foi de férias ao Egito, quer ver se acalma aquilo, a Irmandade Muçulmana está a dar cabo do país e ele quer ver se os inspira, se os incentiva à paz, à calma . A razão da minha presença foi a tua password. Quando te foi pedida a password tu meteste muitas e nenhuma acertou, mas como és persistente, lá conseguiste uma que foi aceite pelo sistema informático celestial...
__Já nem me lembro das que usei. Sei que digitalizei «Amen», «Graças a Deus», «Abre-te Sésamo», «Eureka» «OK» e nada dava certo. Finalmente meti «E Pluribus Unum» e a porta abriu-se...
__Tiveste sorte, era eu que estava de serviço e gostei dessa password por isso entraste e aqui estás para os exames iniciais. Já vi a radiografia da tua alma e podes entrar sem esforço. És parecido comigo, até no ADN.
__Então o céu é isto? é este relvado enorme, estas bancadas descomunais, tanta gente a aplaudir, os jogos não têm fim? Não há trabalho, só futebol ?
__ Acertaste em cheio. Os jogos são intermináveis. Nunca mais acabam. E  tu prepara-te que vais entrar a seguir. Vai-te equipar e vais usar o número nove, vais substituír o José Águas,  que já está cansado e fartinho de marcar golos...
Era demais. As emoçoes e as surpresas iam dando cabo de mim. Salgueiro Maia, aquela criança risonha a substituír o sisudo S. Pedro, que emoçao, que alegria... E então  entrar para o lugar do José Águas, o meu ídolo, a minha referência, que honra, que orgulho!!! Escolhi o número nove e equipei-me a rigor. Depois, vi um frasco com um líquido e abri-o. Dizia «Linimento Sloan». Cheirava mal. Esfreguei um pouco nas pernas e fiquei com uma força impressionante! Dei alguns saltos, o meu poder de impulsão era excelente. Salgueiro Maia entrou e disse:
__O público aguarda-te com expectativa. Lembra-te que a primeira impressão é a que mais conta. Vais ser o novo Águas aqui no céu. Porta-te à altura do nome. Remata com ambos os pés, de todos os ângulos, de surpresa, estamos a perder por 5-3 com o Purgatório! Na baliza deles está o Yashine, o Aranha Negra...Vai,  e dá a volta ao resultado. O céu te aclamará, já que na Terra não te deram oportunidades, aqui vais tê-la e não a desperdices!

 José Águas entrou no balneário, cansado, tirou as chuteiras e disse-me:
__ Vai e mostra a tua raça, o Purgatório será arrasado se tu quiseres.  Bebe um pouco...

Bebi duas goladas de um líquido verde, da cor da esperança. Era a Fé...
Entrei em jogo e marquei três golaços! O céu caiu-me em cima!

segunda-feira, agosto 19, 2013

Eça de Queiroz falou-me... e disse...


Fui ao Grupótico, na Praça do Almada, na Póvoa de Varzim,  mudar as lentes dos meus óculos e aproveitei para dar dois dedos de conversa com o mestre da língua portuguesa. Esse mesmo, o Eça, o que preconizava a mudança de fraldas e de políticos... pelos mesmos motivos...

Para a posteridade, aqui fica o diálogo, na íntegra:

__Mestre, o que achais desta polémica de os políticos com três mandatos consecutivos irem driblar a lei e candidatar-se a outro município?
__Não me chames mestre, podes tratar-me por tu, isto dos mestrados anda tão aviltado, depois do processo de Bolonha, que nem sei  o que dizer.  Contudo, no tocante a esse particular assunto, que dizem vai ser dirimido em última instância no Tribunal Constitucional, eu não tenho dúvidas...

__ Então?!
__A questão de fundo é sempre a mesma: ao fim de algum tempo no lugar, começam a criar-se teias, raízes, enfim, aquelas patologias que todos conhecemos: clientelismos, nepotismos, porreirismos de todos os matizes, que, só cortando o mal pela raiz...

__ Mas, se eles (autarcas) forem para outro local, não ficam tão expostos aos vícios...
__Estamos na ALDEIA GLOBAL, meu caro, tudo são vasos comunicantes, tudo são contactos, tudo são teias, não há volta a dar, o espírito da lei, se se quiser ser íntegro, honesto, impoluto, é iniludível, insofismável. Seja em que localidade for, o autarca está contaminado pelos vícios, está exposto às pressões,enfim, o cheiro do vil metal sente-se, em todo o lado...

Vai daí tirou um papel da algibeira e, começou a ler-mo perante o espanto dos populares que iam chegando, incrédulos:

Tantas fraldas p'ra mudar
Mas que cheiro pestilento
Alguns, fartos de bostar,
Mais bosta querem obrar
Num perpétuo corrimento!

Fraldas sujas, tão borradas,
A precisar de barrelas;
Almas rotas, tão coçadas
De vil metal conspurcadas
Almas tais: rua com elas!!!

Fraldas sujas, nem lavadas,
Noutro rio, noutro mar,
Estão sempre contaminadas
Narinas imaculadas
Poderão contaminar...

As fraldas erradicar
É justo, é pertinente,
Noutro rio as ir lavar
O cheiro vai mitigar
Mas... inquinava... a corrente!

Fui outra vez mudar de lentes ao Grupótico...

domingo, agosto 18, 2013

ESCANDALO SEM LIMITES...

http://www.tvi24.iol.pt/economiaeconomia/comissao-europeia-ue-ce-bruxelas-durao-barroso-luxo/1257864-1730.html


O
titanic europeu a afundar-se, o povo massacrado de impostos, de dívidas, de falencias, de miséria... e eles... em festas de arromba, em viagens de luxo, comprando joias que nem marajás!!!
Ler e meditar para ver como isto vai acabar!!!

Já faltou mais... a paciência popular tem limites!!!

Vamos ver em que é que isto fica... mais tarde, quando se fizer o «filme» da tragédia europeia, era bom não esquecer estes episódios bem marcantes!!!

                                                    PARA MEMÓRIA FUTURA...

sexta-feira, agosto 16, 2013

GREVE À DEMOCRACIA PROPÕE MARINHO E PINTO

http://www.basegeek.com.br/6198/variedades/ex-ministro-canadense-anuncia-a-presenca-de-extraterrestes-na-terra-agora-a-porra-ficou-realmente-seria/


Veja qui os extra-terrestres na Terra. Uma nova guerra está na forja. O mundo vai ter de se unir para se defender os alienígenas. eles já cá estão! é um ex-minitro do Canadá que o diz e diz ter provas!!!

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ryJErZQt9VM#at=79


VALE A PENA OUVIR. SE TODOS CUMPRISSEM TERIA DE SER REFUNDADA A REPÚBLICA!!!Veja-se aqui a investigação feita ao presidente da câmara de Braga e ficou tudo na mesma! Pior: há alguns presidentes, a quem foi pedida uma investigação semelhante e nem sequer investigados foram!!! O país está em fim de regime. Há que assumi-lo sem tibiezas!!!

http://www.cmjornal.xl.pt/Noticia.aspx?channelid=00000228-0000-0000-0000-000000000228&contentid=D1EAB548-45F6-427A-BE41-DDA4FE3CEAD0

OS SÁBIOS DE PORTUGAL...

Eles aí estão, formando um comité de sábios, capaz de fazer aplicar as verbas dos fundos estruturais de forma racional, inteligente, dinamizando o tecido empresarial e criando mais valias para todos. Espera-se que sejam sóbrios, sérios, eficazes e... que sejam ouvidos, não passem de mera figura decorativa, que tenham um papel interventivo. Rainha de Inglaterra é o que mais temos por cá...

Quando vemos em lugar de destaque homens que mais se preocupam em ganhar eleições e perpetuar-se no poder, especialistas em saciar a voracidade dos lobbies que contribuiram para os colocar no pedestal, importa um contrapoder, alguém que saiba usar os dinheiros públicos comunitários em prol de iniciativas com real impacto no tecido empresarial, com efeito multiplicador iniludível, alguém fiável, não preocupado em ganhar eleições nem se perpetuar no poder, alguém credível em todos os aspetos da sua praxis, sauda-se a nomeação de alguns homens como Daniel Bessa e Nuno Porto. Já o dr Silva Peneda é uma personalidade muito controversa, muito permeável a lobbies e a eleitoralismos fáceis, a populismos ...

Era bom que estes sábios se abrissem à opinião pública e vertessem as suas magnas ideias  de forma transparente, de molde a que todos pudessemos escrutinar e compulsar as suas teorias as suas prognoses.

Espera-se que ninguém siga o «sábio» Santana Lopes que tinha a ilusão de que com casinos um pouco por todo o lado a economia iria melhorar, tal qual a panaceia universal capaz de curar todos os males.

Que esses sábios sejam convincentes e clarividentes,  que não se deixem capturar por interesses obscuros, por máfias tenebrosas, por lobbies oportunistas, fazemos  votos sinceros...

quinta-feira, agosto 15, 2013

Bilderberg: globalização dos vampiros...

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9EJ2nJqT7Sg

Sentimos os efeitos, temos a noção de que uma mão invisível comanda os destinos de alguns povos: uns são explorados até ao tutano, outros exploram de forma ignóbil os seus satélites...

Antecâmara do poder? Será, não será?

O que de facto vamos vendo é que assim parece ser. Há que criar uma visão global desmistificadora. A questão do regime impõe-se!

Como é que há-de ser isento um juiz que pertence à maçonaria e vai julgar uma questão em que intervém alguém que o «iniciou»?! Este grupo é uma espécie de maçonaria, com tentáculos  multinacionais...

O país já não vai lá com eleições. É preciso uma revolução de mentalidades, é preciso denunciar isto com todo o espírito patriótico. A própria União Europeia está nas mãos deste clã multinacional, ninguém duvide!!!

Passo a passo há que interiorizar isto: só cum uma revolução mental se sairá do impasse e da pantanosa situação a que chegamos! Bilderberg é um poderoso lobi de ramificações poderosas que procura proteger banqueiros, empresas de armamento, multinacionais ligadas aos mais obscuros negócios financeiros.

quarta-feira, agosto 14, 2013

ASSASSINARAM SÁ CARNEIRO?

http://pauparatodaaobra.blogs.sapo.pt/5314343.html Se há coisas que fazem doer, que martirizxam os espíritos, são as injustiças. Sá Carneiro foi assassinado ou não?O testemunho acima descrito afirma que sim. Fala em nomes, muitos nomes. Todos se calam que nem ratos. Temem fazer ondas, preferem ficar na toca, escondidos, de forma cobarde e silenciosa. ninguém se sente ofendido?

Se fosse comigo eu punha já uma acção a este indivíduo e exigia uma indemnização1

Mas, estranhamente, os visados nada dizem, nada fazem, remetem-se ao silêncio.

Que justiça é esta que sempre tão lesta a acusar atentados à honra e bom nome deste ou daquele reizete das autarquias,  que fica pasmada perante a gravidade destas acusações?!

Senhora Procuradora Geral da República está em xeque a honra e bom nome de muitas instituições e  de muita gente desta praça. é o silêncio a resposta ?!!!

Haja vergonha na cara, senhores deputrados da Assembleia da República!!! Será que os deputados não passam de vermes ominosos, sem coluna vertebral?! 

terça-feira, agosto 13, 2013

Campanha contra o ódio online...

sábado, agosto 10, 2013

O sub-mundo da alta finança....

http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/editorial/pedro_santos_guerreiro/detalhe/swaps_ou_o_lado_negro_da_forca.html

Urbano Tavares Rodrigues



Hoje, a implacável ceifeira levou mais um, deixando a seara cultural mais pobre: Urbano Tavares Rodrigues, poeta e escritor. A brisa da eternidade o afague no seu seio...http://www.publico.pt/cultura/noticia/morreu-o-escritor-urbano-tavares-rodrigues-1602646

sexta-feira, agosto 09, 2013

O rosto da nossa «justiça»...

http://www.ptjornal.com/2013080817736/geral/sociedade/candida-almeida-perseguida-no-dciap-diz-haver-muita-minhoca-por-escavar-no-caso-bpn.html13080817736/geral/sociedade/candida-almeida-perseguida-no-dciap-diz-haver-muita-minhoca-por-escavar-no-caso-bpn.html

Acima está o discurso da Dra Candida Almeida, que reflete o destrambelhamento do meio, a incapacidade total para se resolverem os problemas da corrupção instalada. Ela vem (só agora) dizer que não teve apoios do procurador geral dr Pinto Monteiro. Porque não denunciou isso logo? Porque não se demitiu alegando essa falta de apoio?!

Infantil e frustrante que se acuse de «perseguição» ao primeiro ministro sem indicar os agentes dessa perseguição... Se foi alvo de perseguição porque não agiu contra os perseguidores? As alegadas vítimas, os responsáveis do Freeport, acusadas de «extorsão» pelo ministério público é que se podem queixar de perseguição da justiça, pois essa queixa foi arquivada por falta de provas...

Ridículo ela vir dizer que o que Sócrates queria era ser ouvido para se «justificar»...  Ele se quisesse explicar alguma coisa __ e deveria tê-lo feito!__ bastava pedir para ser ouvido. Então, ele não foi ouvido pois não houve vontade para  o ouvir, enfim, foi ela que «perseguiu» Sócrates, não o deixando «justificar-se»?! Ele nem sequer foi ouvido, apesar de ser o principal suspeito, porque só esse fato geraria convulsões e ondas de choque a vários níveis. Não sejamos ingénuos dra Cândida. A senhora foi alvo de um inquérito pois ninguém acreditou no argumento da «falta de tempo» para ouvir o primeiro ministro. Só isso, nada mais. Na opinião pública ganhou asas a forte convicção de que o primeiro ministro estaria a ser protegido pela investigação e não o contrário.

As tiradas sobre o BPN, dizendo que houve pressões da alegada «opacidade» (sem especificiar ou concretizar...) são de uma «irresponsabilidade» gritante! Porque não denunciou essas «pressões»? Agora é tarde demais e cheira a «justificações» serôdias para a ineficácia (ou laxismo calculista, que é bem pior...).

Triste, tristíssimo o panorama da nossa justiça. Não há investigação séria, não por falta de meios, tantas vezes invocado de forma fastidiosa, mas porque outros valores mais altos se alevantam... a chamada «opacidade» também mora adentro da esfera da justiça e... quem sabe... poderá também estar a ser generosamente recompensada... só uma investigação  séria  aos «investigadores» poderia chegar a conclusões sérias..

Este regime está podre, decrépito, caduco. Só o não vê quem não quer. O fim do regime não está muito longe. A degradação dos cenários económicos e financeiros é o corolário da implosão do sistema. Os sinais são preocupantes. A própria união europeia enferma da mesma patologia. Ninguém se iluda. O desmoronamento está iminente. As fugas de capitais para offshores são o reflexo desse receio.  A regeneração só virá por um golpe cirúrgico, ninguém se iluda...

A Dra Cândida, me perdoe a ousadia, mas é, também ela, uma «minhoca» saindo do estrume, do lamaçal a que alguns por piedade ainda chamam «justiça»...
A História, a seu tempo, falará destas coisas com outro rigor, sem piedade...


                           (PARA MEMÓRIA FUTURA)

quarta-feira, agosto 07, 2013

Portugal continua em Goa!!!

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=buGjjdiQsy0#at=54

Desprezo por leis no próprio Estado

Depois queixam-se do «estado a que chegamos».

O país está a pagar uma factura elevada por coisas de que todos somos responsáveis pois permitimos que se fizessem abusos e atropelos às leis
que deram origem ao descalabro nas contas públicas.
O que se passa nalgumas autarquias (veja-se Vila Nova de Gaia, do «impoluto» Menezes, que se queixa de  que é alvo de «ódio», de «inveja» e patacoadas no género...) e no aparelho de Estado é lamentável. O país paga um custo elevadíssimo por causa de abusos não sancionados devidamente. As leis são pouco coercitivas e daí o laxismo e o despesismo inerentes...

Menezes fala em «ódio» dos críticos. Não é só ele a dizer isto. O país está repleto de imbecis em lugares de destaque a dizerem o mesmo. É preciso cultivar a cidadania e incentivar os cidadãos a denunciarem abusos, pois, mais tarde ou mais cedo, esses abusos gerarão danos irreversíveis sobre toda a coletividade. Calar, não denunciar é ser CONIVENTE, É ser CÚMPLICE.. Estamos a pagar bem caro essa cumplicidade e essa conivência. Temos o que merecemos!

terça-feira, agosto 06, 2013

Fariseus andam por aí....

Eles bem sabem que o foguete
É uma constante nesta vida
E ninguém lhes tira o tapete
Ou lhes cala a língua comprida....

São papagaios palradores
São narcisistas, mas sem cura
Gostam de seguir os andores
E sempre... a botar faladura...

Dão-se ares-vip, de vaca sagrada
Querem o altar-mor p'ra brilhar
Ao clero, postura curvada
Sabuja, p'ra votos caçar...

É este o tal fariseu
De que falam as escrituras
De mão no peito, chama ateu
A quem foge dessas mesuras...

J Leite de Sá

5-08-2013

«Mobilidade especial» - New Look!

domingo, agosto 04, 2013

«Não vás por aí, que é impopular!»



Âs vezes dizem-me alguns com voz doce:
«Não vás por aí, que é impopular...»
Mostram medo, temor, como se eu fosse
Matar polvo gigante no alto mar.
Mostram resignação, vil submissão
Ao despotismo, temem dizer não!


É assim este povo já rendido
Já vencido ao poder, sem remissão;
Mantém-se assim, sempre oprimido
Ao soba, ao cacique de ocasião.
«Não vás por aí, que é impopular...»
E o medo, a vinha há-de sempre guardar...

Este povo de impostos vergastado
Este povo que vê a corrupção
Este povo vive anestesiado
Não denuncia, só quer submissão
Tem pavor só de ouvir alguém falar
Que é preciso dar a volta  e mudar
«Não vás por aí, que é impopular...»

Contudo,

Irei por aí, custe o que custar,
Desnudando os véus que a verdade encobrem
A verdade que alguns teimam calar
E que, por ela, os sinos jamais dobrem!

Camões, há séculos no seu túmulo, reage assim...

Camões revolve-se no túmulo e... desabafa:

Este Relvas, o alto comissário
Da língua portuguesa é um atestado
Rasca; enfim, qualquer vil dromedário
 A embaixador já pode ser guindado.

Tantas vaias sofreu, o salafrário
Em Portugal ninguém o quer ver mais
P'ró Brasil deportado, este otário
Caçava euros... caça aqui reais...

E o contribuinte olha embasbacado
A mediocracia tão prendada;
O mérito, de vez, erradicado
Bem sofre, ao ver a Língua amesquinhada.

No fundo já bateu Portugal, sim;
Crápulas o tomaram por refém
Mafarricos já viram querubim
Lava as mãos... o Pilatos de Belém!!!

J sá

Entrevista com a Inveja...

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2988838
http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=80749



Ela não é particularmente bela, nem especialmente inteligente, mas é suficientemente culta para saber que deve defender-se quando é atacada. Foi Luis Filipe Menezes que a acusou de estar  na génese das críticas de Rui Rio. Ora, sendo ela, a Inveja,  atacada desta forma, o contraditório deve ser um princípio a respeitar. Daí a razão desta entrevista...

RB__ D. Inveja, é de fato v. Exa que comanda a mente de Rui Rio?!
I - Eu?! Nunca comandei ninguém, não tenho a pretensão de entrar na mente das pessoas e influenciá-las..

RB__ Mas  Menezes garante que é. Certamente terá provas irrefutáveis como homem de carácter que é...
 I _ Esse homem não é coerente no seu discurso. À segunda diz que é o Ódio, à terça, afirma que é  o Ciume, alguém acredita na criatura?! Eu, Inveja, nada tenho a ver com o discurso político de Rui Rio, que aliás me parece ser um homem sério, que não se deixa influenciar por ninguém... qualquer dia vai dizer que a culpada é a Maledicência, o Ressabiamento,  o Despeito... ele usa discursos diferentes consoante as ocasiões..
 Eu chamo-lhe oportunista, mas ele, diz que é «flexível»!!!
RB_ A que atribui isso?!
II- Olhe,  há dias estive com a minha amiga, a Psiquiatria, e ela explicou-me tudo.  Ele é um bipolar, não é pessoa fiável, promete coisas mirabolantes que sabe  que não vai cumprir, promete obras faraónicas a eito, enfim, faz-me lembrar aqueles D. Juans  de pacotilha que mostram a carteira cheia de notas, exibem carros de luxo só para impressionar as namoradas, depois, vai-se ver, e é tudo fogo de artifício!!!

RB_ «Fogo de artifício» diz-me algo. Ele afirmou que o fogo do S. João dele era muito melhor do que o do Rui Rio... era capaz de ter razão não era?
I - Lá isso de fogo de artifício é com ele. Como tem pouca elevação no discurso político procura compensar isso com coisas que sobem: os foguetes, as dívidas, as promessas mirabolantes,  os défices galopantes, as tiradas hilariantes que sobem em espiral, enfim,  as tonterias que bradam aos céus...

RB - Acha que ele tem cura?!

I - Não, jamais, aquilo nasceu torto e há-de acabar torto. Razão tem a minha amiga Clarividência. sobre este tipo de pessoas. Disse-me há dias: «Esta criatura julga-se um napoleaozinho, forte em tudo, menos numa virtude cada vez mais rara, a Modéstia...

Os napoleoezinhos que se cuidem  haverá sempre por aí uma ilha de Santa Helena  à sua espera onde poderão finalmente curar-se das megalomanias patológicas...

sexta-feira, agosto 02, 2013

Aqui d'el Rei!!! Acudam-nos!!!

http://www.ionline.pt/iOpiniao/tiro-misericordia

http://www.ionline.pt/iOpiniao/tiro-misericordia


 Portugueses:

A Segurança Social de há uns anos a esta parte está a ser  alvo de ataques e de fraudes sucessivas originando um descalabro de proporções alarmantes!!!

Antes que seja tarde demais, urge tomar posições firmes, sob pena de acordarmos um dia completamente roubados pelos ladrões de colarinho branco que, sentindo a impunidade desta justiça idiota, fazem gato sapato da ética, da deontologia, do escrúpulo.

O país está a saque, Portugal é uma coutada de larápios de alto gabarito que, protegidos  pela cumplicidade de supervisores também eles idiotas, se vai afundando inexoravelmente, levando o país e as instituições ao descalabro, à ruina, ao colapso.

Eleições nada resolvem, esta democracia está viciada à partida, pois o garante do seu regular funcionamento, também ele um ingénuo útil, não alcança a gravidade da hecatombe no horizonte próximo ou remoto.

Por isso, meus caros concidadãos, há que tomar providências  cautelares  mais eficazes. O país precisa de se libertar do bando de vampiros sanguinários que se alojou no tecido social, económico, financeiro, jurídico, político. O próprio direito constitucional prevê o direito dos cidadãos se defenderem pelas próprias  mãos, em legítima defesa ,  quando assaltados, e, perante a passividade das instituições vocacionadas para esse efeito, agir em conformidade.

Assim, convido todos os cidadãos conscientes, que sentem na alma o desgosto do aviltamento total das instituições, a morte paulatina e inexorável do bastião nacional, o laxismo dos supervisores a todas as instâncias, a se prepararem para o combate. A convocatória  virá tarde ou cedo, tudo dependerá de vós. Não agir, no contexto actual,  é prova de cobardia, de traição, de cumplicidade com o status quo aviltante que se vislumbra.

O país precisa de todos sem excepção para destruír o vírus letal da promiscuidade, a doença maligna da corrupção, o cancro do fascismo institucional.  A hora é de acção, o momento é de opções inadiáveis: ou se está ao lado dos destruidores, dos ladrões, dos que atentam contra o Estado de Direito, ou se está  a favor do ressurgimento nacional, da regeneração da pátria, do renascimento de Portugal.

Não há meias tintas,  não pode haver tibiezas, tergiversações, temores, é preciso agir. E agir quanto antes! A Restauração é uma tarefa inadiável!!!

                                               (PARA MEMÓRIA FUTURA). 

quinta-feira, agosto 01, 2013

CAPITULO II



Quem está fora do país talvez tenha uma  acuidade mais apurada para sentir o pulsar da Nação em todas as vertentes. Há dias conversando com um emigrante regressado do Canadá, ele dizia-me que até sentia nojo por alguns programas de televisão que nós apresentamos como se fosse o suprassumo, e não passam de lixo, lixo mediático, na sua própria versão. Exalta-se o que há de mais pindérico e reles que existe na natureza humana como se fosse   algo de transcendente, elevado, superior...

Não vale a pena indicar alguns programas para não ofender ninguém, contudo, se firzermos um exame de consciência,  havemos de reconhecer que a pretexto de alguma informalidade, de algum cunho popularucho se enveredou por caminhos aviltantes, pouco compatíveis com a nossa cultura, a nossa idiossincrasia, as nossas tradições...

Dizia-me ele, isto é o «pão e circo»  ao nível mais rasca, e vai desaguar, não tardará muito, no «pão e água»... Da miséria moral e ética cairemos na miséria civilizacional...

O pauperismo intelectual é óbvio, sente-se até nos programas de humor, onde aquela capa cultural envolvente se rasgou definitivamente e surge um humor rasca, burlesco, piroso, degradante...

O povo ao fim de um dia de trabalho, já exausto,  sente-se aprisionado pelas garras daquela mistela  sensaborona  onde  o nivelamento por baixo é tão baixo que se pode atingir o chamado bas fond...

Batemos no fundo em tudo! E só quem está ausente, desligado do meio por algum tempo, tem a noção exata do nosso subdesenvolvimento plasmado em coisas tão simples e comezinhas como estas. Não há um apelo à inteligência, ao espírito crítico, a sensibilidade das populações vai-se embotando no pantanal da sordidez, no charco da ordinarice, no lodaçal da promiscuidade.

Sabem-se verdades,  contudo,  algumas muito encobertas pelo manto obscuro de uma justiça ávida de prebendas à custa dessa sua especialidade: obstruír, encobrir, diferir no tempo, branquear...

O  orgulho, a honradez, a credibilidade,  são pagas a peso de ouro e consegue-se tudo através dos tribunais. Ali o preto é branco se o vil metal ou a sinecura política servirem de alavanca oportuna, na hora certa, no momento exato. Através de uma comunicação social que vive subjugada ao império da publicidade também se conseguem altares e santificações milagrosas. Há até quem seja especialista em chantagens neste específico domínio... Depois, graças a este dom,  chegam a ministros, deputados europeus, mas nunca passarão daquilo que realmente são: mafiosos, escroques, pulhas...

Portugal vive no pantanal da corrupção, há excepções à regra, mas são tão poucas que o próprio sistema se encarrega de as fazer submergir para que não destoem da paisagem...