rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, novembro 30, 2012

DUAS IRMÃS GÉMEAS...




Elas andam quase sempre juntas. Vemo-las na comunicação social, no ensino, nos tribunais, até nos parlamentos. Então, na Assembleia Regional da Madeira, elas estão quase sempre. Às vezes pensamos que é uma e afinal é a outra...

São elas as irmãs Política e Psiquiatria.

Hoje em dia todos os políticos deveriam ter uma formação em psiquiatria a fim de melhor poderem solucionar problemas, lidar com situações patológicas. É cada vez mais frequente ouvirmos dizer: «esta sociedade esquizofrénica», «o senhor deputtado tem imaginação delirante», «o senhor presidente da câmara não gosta de críticas e diz-se sempre perseguido, logo, é mais uma vítima da mania da perseguição», enfim, o rol de citações poderia ir muito, muito mais além.... a comunicação social está repleta de situações análogas.

 Daí que, dada a delicadeza do tema e a necessidade de lidar com ele de forma a tornar mais sã a sociedade, deveria ser mais frequente a intervenção de psiquiatras na esfera política.
Bem fez o PS da Póvoa de Varzim: indicou a psiquiatra Dra Elvira, para se candidatar à câmara da Póvoa.
Contudo há um pequeno aparte que importa realçar: ela nunca poderá vencer qualquer eleição, pois para se ser presidente, para se ganhar eleições, é exigível um predicado que os psiquiatras não possuem: é preciso saber mentir, mentir muito e mentir bem... logo, a derrota será  sua, ninguém tenha dúvidas.

  Na Póvoa talvez fosse melhor um feirante, daqueles que à segunda feira estão no mercado... vendendo coelho por lebre...

quarta-feira, novembro 28, 2012

O picnic dos abutres...

https://www.youtube.com/watch?v=Qam7h1jMIwI&feature=related

terça-feira, novembro 27, 2012

EU TIVE UM SONHO...



Era escuro e a noite breu. O céu estava povoado de sombras voadoras que atemorizavvam as populações. Eram eles, os diabinhos, sempre com os chifres em riste e a cauda a servir de leme de direção, num esvoaçar histérico e assustador.
 O povo foi-se defendendo, aglutinando, e apareceu um líder. Era um anjo de nome José. E distribuiu armos pelo povo. Milhões de armas poderosas e eficazes. Os diabinhos começaram a recuar,  timoratos. Já fora tempo em que pululavam na comunicação social , a sorrir, com aqueles dentes agressivos estilo vampiro, dizendo sempre: «estou de consciência tranquila, não fiz mal nenhum...».
  Era sempre o mesmo. Diziam que não faziam nada de mal e repetiam a cassete até à exaustão. Mas toda a gente sabia que eram mentirosos, faziam o mal e a caramunha.

  Então, o anjo José, deu-lhes a machadada final. Trazia uma arma em forma de livro-denúncia. E todos o seguiam com esse livro na mão. E o diabo foi fugindo, fugindo, até ser corrido definitivamente.

 A arma denúncia tornou-se de destruição macissa dos diabos e o país ficou purificado. O anjo José, que tinha o rosto de um conhecido locutor da televiosão (José Rodrigues dos Santos) conseguiu eliminar todas as diabruras e o país ficou livre , finalmente...

segunda-feira, novembro 26, 2012

Estado Social...

  O padre Fernando Guerra, em tempos alvo de rumores sobre tráfico de armas, foi agora detido sob suspeita de lavagem de dinheiros. VER AQUI       Agora o volume de dinheiros a circular nas suas contas não é considerado normal. algo de estranho se pode estar a passar, podendo, inclusive, ser um testa de ferro de alguma organização, aproveitando-se do prestígio da função desempenhada.

  As suspeitas são muitas e as populações mostram-se intrigadas...

segunda-feira, novembro 19, 2012

O Estado social



O Estado social vai implodindo
Vê-se o justo a pagar p'lo pecador
E o povo em novos logros vai caindo
Sem vislumbrar um fim, um redentor!

domingo, novembro 18, 2012

EM LOUVOR DA TROIKA

Um país sem ter lei, sem timoneiro
O chiesperto é rei, nós bem sabemos.
Vai-se afundando a grei, num atoleiro
Manda a troika, bem sei; mau fim teremos!


sábado, novembro 17, 2012

Alerta vermelho!

D. Manuel Clemente, bispo do Porto, acha que também deve falar com a troika. É óbvio que alguns não gostarão desta postura, pois considerarão uma intromissão na esfera restrita do Estado. Contudo, dado o estado a que chegamos, serão sempre bem vindas todas as boas vontades.
A Igreja deve ocupar o seu lugar na sociedade sem colidir com a missão específica do Estado. Contudo, a Igreja, além do aspeto escatológico também tem uma faceta muito material e objetiva, no que concerne ao apoio aos marginalizados, aos colocados numa situação de desamparo. Não, não é a chamada caridadezinha, como por vezes se diz em tom jocoso, é algo bem mais importante.

A Igreja pode criar postos de trabalho, pode dinamizar a economia, pode socorrer em muitas facetas da vida social. Precisa de apoios materiais também, mas tem uma plataforma social capaz de ir além da evangelização pura e simples e passar à ação.

Que tal mostrar a sua influência e canalizar os fundos que são delapidados na Madeira, no jornal que poucos lêem apesar de ser distribuído gratuitamente, aplicando esses valiosos recursos em tarefas de assistencia social?

O país tem jornais a mais e precisa de pão, sobretudo algumas camadas mais carenciadas.

A troika deverá ser sensibilizada para a necessidade de investimento para gerar riqueza, em detrimento da austeridade pura e dura. Se o Estado é culpado de criar obras faraónicas (o tunel do Marão, os estudos para o TGV, certas parcerias ruinosas para o Estado mas rendíveis para alguns aproveitadores da maré), a Igreja também tem os seus pecadilhos: a faustosa catedral de Fátima, as faustosas procissões, sobretudo no verão, onde são delapidados milhões de euros em honra de santos e santas de todos os matizes, e que, por vezes, mais não são que formas de protagonismo de alguns, onde o profano se impõe subalternizando o sacro.

O bispo de Beja, D. Vitalino, já alertou para esses pecados que não dignificam a Igreja, alvittrando até a separação das festas em duas vertentes: a profana e a espiritual ou sagrada.

 Os santo antónios, os são joões e os s. pedros que por aí abundam são sorvedouros de dinheiro públicos e privados que bradam aos céus. Era bom um maior comedimento.

Era bom que a igreja metesse também a mão na sua própria consciência...

sexta-feira, novembro 16, 2012

Similitudes...

GEORGE ORWELL, sempre actual!

«Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais»

George Orwell autor de «O triunfo dos Porcos»

Em Portugal também os animais  (não só os porcos...)  usufruem desse estatuto:

VER AQUI:http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2889667

Monarquia que é exemplo para a nossa república!

Se cá fosse assim, não se teria chegado ao estado a que chegamos!
https://www.facebook.com/miguelangelopinto.castro?fref=tck#!/photo.php?v=10151319574698696

O erro de Vítor Gaspar


A economia é cada vez menos ciência e passa a ser arte. Os artistas abundam: nas evasões fiscais, nas fugas aos impostos, nas derrapagens descontroladas das empreitadas em obras públicas, na falta de rigor e na permissividade das leis, que, elas próprias, são um convite à corrupção e ao laxismo.
As finanças são em grande parte o retrato da economia. Se a economia está estagnada, se não há investimento produtivo, não há receitas fiscais; ora, mesmo que se enverede por uma política de impostos cada vez mais gravosos, a chamada exaustão fiscal leva a que a receita bruta seja inferior apesar das taxas terem aumentado.
A chamada curva de Laffer explica muita coisa, mas não tudo, como é óbvio!

Portugal é, neste momento, um gigantesco LARGO DOS ARTISTAS, onde pululam malabaristas e contorcionistas a todos os níveis. O poder local ostenta, em vários pontos do país, um microclima onde a permissividade, o laxismo, o amiguismo são trampolim para enriqueximentos rápidos à custa do erário público. Basta que se endeuse a figura do mecenas__ seja da bola, do ciclismo, ou do partido...__e todos se calam, todos enfiam o rabinho entre as pernas, com receio de represálias.
O país precisa de outros valores, de outras abordagens, senão não se criam investimentos produtivos.


E quem vai investir em Portugal?!
Certamente aqueles que estão à espera de comprar galinha gorda por tuta e meia, no que concerne às privatizações, num contexto desfavorável (para o Estado, pressionado a vários patamares...); há muito dinheiro no colchão (hoje, na era da globalização chamam-se paraísos fiscais...), mas Portugal neste momento não é  aliciante: acorrupção obriga a pagamentos por baixo da mesa, a rentabilidade é reduzida pois o limão está mais que espremido, ou seja, o mercado interno foi reduzido, estrangulado, asfixiado...

É bem mais aliciante ir para a Índia ou China, Angola, Brasil, ou até norte de África ...

Vítor Gaspar é um académico, habituado a gizar estratégias nos gabinetes mas o seu trabalho é torpedeado por uma justiça que está corrompida, não funciona, protege os grandes lóbis e fomenta, por inação, as grandes fraudes. Viu-se no BPN e no BPP, no império de Godinho que à custa de amizades promíscuas conseguiu criar um império de forma rápida e sem ser incomodado pelo fisco, de forma que espanta o comum dos cidadãos.
E quantos godinhos ainda ocultos não andam por aí?!
A justiça (e o fisco) são fortes com os fracos mas muito fracos com os economicamente poderosos. Há um clima de impunidade generalizado e os instrumentos de fiscalização não funcionam. Quem denunciar este submundo corre o risco de ir preso  ou ser castigado severamente pela tal justiça promíscua, venal, capturada por quem tem poder político ou financeiro!

Vítor Gaspar não tem a noção do terreno pantanoso, da areia movediça que medra por esse país fora. Ele não imagina o lodo que vai pelo cais...

domingo, novembro 11, 2012

Senhora Ministra: há máfias na justiça?!


Será verdade o que aqui está escrito: na gaveta do DCIAP está um processo gravíssimo envolvendo grossa corrupção?!
Será que a justiça está entre parêntesis?!
Será que o país pode confiar nela?!

VER AQUI

Será verdade, senhora ministra da justiça?!!!

sábado, novembro 10, 2012

Na China os pombos foram presos!!!

Por causa do congresso do PC chinês os pombos foram engaiolados com receio de  que eles distribuissem propaganda hostil. O medo é tanto que a própria praça Tianamen está também encerrada! O poder, quando tem telhados de vidro, tem medo de tudo, atinge as raias da paranóia!
VER AQUI, NO EXPRESSO!!!

Ser Poeta é...


Ser Poeta é ser dia
Quando a noite faz sofrer
É curar melancolia
É à dor dar de beber.
É ser um porto de abrigo
Ser um cais da emoção
É também remédio antigo
Que faz bem ao coração.
Ser poeta é partilhar
A solidão, a tristeza,
Abrir os braços par em par
Dar sempre um lugar à mesa.
É falar ao sentimento
É ouvir o coração
É ser, a todo o momento
Mensageiro da emoção.
É ser farol noite e dia
Guiar-te seja onde for
É inundar de alegria
Um coração sofredor.
Ser poeta é dar a mão
Ajudar a atravessar
A rua, a desilusão,
Ou um desgosto de amar.
Da fé ser porta bandeira
Quando a descrença lá vem
É andar a vida inteira
Seguindo o trilho do Bem.


A CORJA...



Todo o país vergado à austeridade
O povo já não ganha pró sustento
Deputados reclamam equidade
Mas há regabofe no parlamento...

«Apertai mais o cinto!», é o sermão;
E o povo, já  vai no último furo;
A fome espeta que nem aguilhão
E o governo, sovina, é um pão duro...

Vão viajando à custa do zé povo
Manducando do bom e do melhor
De bandulho bem cheio, que nem ovo,
Porrada fiscal, cada vez pior...
...

Arenga fácil, avinhada e fútil
Mordomias a eito, choldra vil,
Legisla a seu favor, a corja inútil
Comem tudo... até a alma de abril!

quinta-feira, novembro 08, 2012

RUI RIO E O JN...

Rui Rio que andou anos a fio a poupar, a realizar um trabalho onde a racionalidade económica se sobrepôs ao show-off, ao exibicionismo estulto, sorri a bandeiras despregadas. E o caso não é para menos. O JN que usou uma campanha persecutória sistemática contra si__ sabe-se  lá se o dedo oculto  de uma certa entidade esteve por trás__anda agora com Menezes ao colo, servindo de câmara de eco de todas as megalomanias usadas pelo homem que endividou Gaia até ao limiar do megadespesismo; dá-lhe páginas e páginas onde ele debita banalidades mais próprias de feirante avinhado do que de estadista consciente. Ele eram os túneis e pontes que iria mandar fazer, sem que ninguém no seu perfeito juizo vislumbrasse  necessidade para tal, sobretudo num clima económico recessivo onde o próprio governo tutelado por entidades estranhas tenta economizar o mais que pode, atentando até contra os economicamente mais débeis, ele quer  transformar o Porto numa nova Barcelona, aumentando a população de forma exponencial graças à sua varinha de condão e ao seu carisma!!! Tolice pegada, conversa mole para boi dormir...
Os tripeiros, se fosse avante o seu lunático projeto de fusionar as duas cidades (Gaia e Porto) iriam arcar com as despesas do municipio vizinho diluídas de forma subtil, para não se notar muito. Ou seja, o Porto pagaria as favas da sua extravagante gestão  na urbe gaiense. Será que os tripeiros de gema podem olhar para esta criatura que sempre verberou de forma deselegante e canhestra a zeloza e criteriosa gestão de Rui Rio, de uma forma tranquila?
Não passa de um mero factotum de  alguns barões ligados ao betão e afins. Enfim, uma marioneta que sabuja quanto pode quem o traz ao colo e vilipendia quem administrou de forma prudente, sensata e criteriosa a urbe portuense.

Rio foi acusado de ostracizar a cultura, lato sensu,, quiçá com certa dose de razão; contudo, se analisarmos que ele primou por criar alicerces economicofinanceiros que estavam tão abalados quando herdou a liderança da cidade invicta, temos de lhe dar o benefício da dúvida...

Agora Menezes, com a sua histriónica forma de actuar, será que pensa arregimentar a seu favor um povo esclarecido, já farto de populismos de pacotilha, cansado de observar vendilhões do templo que vão bolsando promessas e megalomanias a um ritmo alucinante?!

Não, não actredito. Os tripeiros já deram para esse peditório há muito. O populismo não pega na cidade do Porto! Por muito que o altifalante da Gonçalo Cristóvão continue a propagandear a sua marioneta de estimação! 

quarta-feira, novembro 07, 2012

A MÚSICA SAI-NOS CARA!

Miguel Graça Moura, maestro, não deixa os seus créditos por mãos alheias. E, para que o império da música seja mais sentido, faz despesas megalómanas com o erário público. O amor à música ou amor à boa vida?!
VER AQUI... 

domingo, novembro 04, 2012

Tempestade num copo de água...

Vai forte a tempestade na Invicta cidade do Porto.


Logo pela madrugada Luiz Filipe Menezes acordou ansioso__ com uma ansiedade patológica...__ e começou a gesticular. Então as suas tiradas fanfarrónicas no JN, não conseguiram aliciar as hostes do CDS? Nada surtiu efeito?
Aquele discurso bombástico de quem quer levar tudo à frente, fazer pontes e tuneis a eito, promover encontros de engenheiros, arquitetos e tutti quanti, congregar as figuras gradas da cultura, os homens fortes do betão, os desportistas, enfim, tudo quanto mexe, não surtiu efeitos?

O JN deixou-o debitar páginas e páginas de gongóricas e petulantes litanias e nada! O CDS teima em não aceitar atrelar-se à sua candidatura?
Que desaforo, que atrevimento, que insubordinação!!!

O CDS está de pé atrás com quem andou anos a fio a dizer mal da administração do Porto. quem gastou à tripa forra em Gaia e fez gala disso mesmo__ até nos foguetórios de fim de ano...__ vem agora, com cara de anjinho, fazer as pazes e pedir votos à honrada gente tripeira.

Perfila-se ao longe o ar compenetrado e sério de Rui Moreira, sempre atento e com boa memória, sem se por em bicos de pés mas ciente da sua capacidade aglutinadora, do seu espírito comunitário, da sua aura comunicativa.
 Manuel Pizarro, sem grandes discursatas de pacotilha, sem usar o megafone da rua Gonçalo Cristóvão para vender a banha de cobra polítiqueira, como o faz Menezes, prepara-se para assumir o trono de Rio, sem esgares fanfarrónicos nem tiradas populistas mais dignas de um Demóstenes de pacotilha. Pizarro é a força tranquila que vai gerar a vaga de fundo...

Enfim, entre a espada Pizarro e a parede Moreira, está Menezes, como tem acontecido mais vezes...E já nem aquele grito de propagandista de feira:«abaixo os elitistas, sulistas e liberais...» serve de bandeira para arrebanhar pategos ou incautos; de tanto berrar e repetir a cassete até à exaustão, pretendendo ser mais nortista que todos os nortenhos,  já não vai a lado  algum. Menezes é um tigre de papel que usa a comunicação social até à náusea e é a náusea que o vai afundar nesta tempestade histriónica...

AMEAÇA DOS JUIZES?!

Dizem que podem perder a independência se lhe cortarem regalias. A pergunta que se impõe é esta: será que com as atuais regalias dadas pelo Estado, não serão já pouco independentes face ao Estado?

As queixas contra magistrados que aceitam processos quando está em causa a honra e bom nome de alguns titulares do Estado, por questões de lana caprina, quando, iguais queixas formuladas por cidadãos contra agentes do Estado são pura e simplesmente lançadas ao lixo, deixam-nos perplexos.

E são representantes dos juízes que admitem essa possibilidade, ignominiosa, a todos os títulos?!

Ominosa democracia  esta que tais magistrados tem!

Razão, carradas de razão, continua a ter Marinho e Pinto! VER AQUI...

Tenham vergonha na cara!!!

Perguntar não ofende:

Será que o supremo magistrado da nação já não é independente, pois queixa-se que ganha pouco?!
Pela lógica de alguns, já não é...

quinta-feira, novembro 01, 2012

ACERTOU NO ALVO!


O bispo de Beja, D. Vitalino Dantas, vem mais uma vez, de forma lúcida e clarividente, apontar o dedo a esta corja de políticos sem ética que se deixam manipular pelos detentores do poder financeiro, abusando do povo, ultrapassando os limites do bom senso na imposição de medidas espartanas para a maioria dos cidadãos e isentando desse esforço uma minoria.

Nessa minoria estão alguns banqueiros que se permitem afirmar (como o fez de forma arrogante e estulta Fernando Ulrich do BPI), que o «povo ainda aguenta mais!!!», esquecendo que deve haver equidade na repartição de sacrifícios. Essa nova elite de pseudoiluminados, sempre dando palpites e instrumentalizando os decisores políticos a seu bel prazer, são os gafanhotos da nova era, a praga deste neoliberalismo que se enfeudou à banca e se sujeitou  aos seus desvarios , sempre na mira de algum prato de lentilhas na era da pós governação.

Defraudando os valores de uma autêntica democracia, estamos numa plutocracia sem freio, em que os decisores políticos estão capturados por teias bem visíveis de  lóbis arrogantes e presunçosos que querem ver o povo espremido e sugado de todos os seus recursos a fim de poderem acumular ainda mais riqueza na sua ânsia despudorada de poder. Ganância, ganância, ganância!

Neste pequeno trecho, VER AQUI , o bispo não tem medo que lhe venham dizer que se mete em política, não teme a censura de alguns politicamente comprometidos, ele faz peito às balas e diz sem tibiezas o que lhe vai na alma, e é o que sentem todos os portugueses de bem, sem amarras políticas, mas com o compromisso sagrado com a verdade.

O país vai definhando cada vez mais, os fautores da crise continuam intocáveis e a controlar a macroestrutura politicojurídica usando os políticos como reles marionetas ao seu serviço.

Não longe virá o dia da redenção. O povo não dorme eternamente. A grande maioria já abriu os olhos a estes novos latifundiários da banca que se pavoneiam na comunicação social, dizendo que o povo gasta mais do que consome, olvidando de forma despudorada e aberrante, as fraudes e os roubos praticados por alguns, acobertados por uma supervisão atabalhoada ou cúmplice. Os governos enchem as algibeiras aos banqueiros esperando mordomias futuras ou benesses em períodos eleitorais. E isto repete-se até à exaustão. O país vive sugado por estas criaturas que têm no seu ADN a vampirização mais nefasta.