rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, fevereiro 28, 2010

A. Marinho e Pinto, branqueador?!


Vem o JN de hoje abordar um tema de candente actualidade pela voz do eminentíssimo Dr A. Marinho Pinto, bastonário da ordem dos advogados. Trata-se do uso de conversas privadas para fins judiciais. Fala no caso de um juíz que alegadamente teria violado o segredo de justiça, dando informações via-telefone a uma jornalista que pôs o telefone em altifalante para que dois colegas ouvissem.
O juiz foi absolvido porque não deu consentimento à divulgaçao da conversa privada, que só se tornou pública pela posição da jornalista que quis fundamentar o facto permitindo que dois colegas ouvissem.
O estado de direito democrático tem coisas destas. O juíz foi absolvido. Porque era juiz, digo eu.
Comigo passou-se o seguinte:
Tive de recorrer à alta auoridade contra a corrupção a pedir uma investigação por força da minha actuação de deputado municipal estar a ser bloqueada por falta de resposta a pedidos de esclarecimento. O alto comissário era obrigado, por lei, a absoluto sigilo. Logo, a minha carta tinha o teor de uma conversa privada. Como deputado municipal estava ao abrigo de qualquer sanção por força do próprio regimento que a isso impedia.
No entanto, ironia das ironias, o alto comissário «bufou» (ou permitiu que outros o fizessem), não garantindo o sigilo a que era obrigado. A carta foi às mãos do alvo da investigação. Este moveu acção contra mim. Aleguei a dupla impossibilidade de não ser usada como prova a tal carta (que tinha de ser valorada como uma conversa privada, para todos os efeitos, porque estava sob absoluto sigilo). O juiz não atendeu às razões por mim invocadas. O processo seguiu para a relação, para o supremo e até ao Tribunal Constitucional.
O estado de direito democrático esteve-se marimbando para os princípios!
Se eu fosse juiz, talvez se optasse por outra postura. Mas assim não aconteceu.
Agora, estão na berra as escutas a várias entidades governamentais.A conversa do primeiro-ministro (ainda não desmentida por ele) num restaurante, na presença de um homem da TV e de um governante, insinuando que era preciso «resolver o problema Crespo», como já teriam sido os problemas Moura Guedes e Eduardo Moniz, quando sabemos que ele está suspeito de tentar criar condições para desenvolver uma estratégia de controlo da comunicação social (o que segundo alguns responsáveis da PJ e do ministério público) poderia consubstanciar um atentado ao estado de direito democrático, deve ou não ser valorada?
Só alguém muito interessado em branquear a imagem do primeiro-ministro pode pensar que não. É uma cereja em cima do bolo da perversidade e do arbítrio!
A minha «conversa particular» com o alto comissário contra a corrupção foi valorada em todas as instâncias. Por que não esta conversa particular não o pode ser, atentas as circunstâncias gravosas em que está inserida e atenta a importância do alegado prevaricador?!
Todos os cidadãos são iguais perante a lei. Mas à luz de certos «branqueadores oficiais» não o é!...

sábado, fevereiro 27, 2010

Condutor de camelos... diz o Areias...

«Aqui em Portugal é um deserto de ideias... sentes-te bem aqui ó Areias?!»
«Como peixe na água, Toninho. E cá em Portugal temos sorte. Temos o Sócrates que, tal como Maomé, foi um grande condutor de camelos!...»

SERÁ VERDADE?!

A notícia rebentou como uma bomba! O senhor PGR, Pinto Monteiro ser suspeito de ter alertado os visados no processo «FACE OCULTA»!!! clicar aqui!

A perversão máxima a que se poderia chegar num estado de direito democrático!
Será verdade?

É óbvio que é muito difícil provar. Contudo, os inspectores notaram uma mudança de telemóvel (ou de número, somente) nalguns dos alvos. A data dessa metamorfose é sintomática!
A justiça capturada pelo poder?! a eterna dúvida...

Há que referir a existência de uma carta colhida na casa de Armando Vara (subscrita por um tal PN) em que lhe é pedido para avisar o primeiro-ministro de que está sob escuta.
Saldanha Santos, uma pessoa nada ingénua, já em tempos tinha alertado para esse perigo, sobretudo no tocante a clubismos e regionalismos. Verificámos que houve necessidade de destacar pessoas de Lisboa para enfrentar a onda de criminalidade na cidade do Porto...
O país bate no fundo! A credibilidade da justiça, no topo da hierarquia, está pelas ruas da amargura. Espera-se que Pinto Monteiro vá avante e trate do assunto nos locais apropriados. O país não pode ficar indiferente. Isto é muito pior do que aquilo que se passou no tempo de Santana Lopes e deu azo à queda do governo! Sejamos honestos! Tenhamos juízo crítico e isenção!
Como nota àparte, falando há dias com um reputado criminalista da nossa praça este comentando o caso Freeport dizia:«Olhe o que se passou com o Rui Rio no Porto a propósito de uma chantagem a uma empresa que se candidatava a um concurso de instalação de semáferos; Rui Rio soube que alguém pedia luvas para ganhar o concurso. De imediato alertou a PJ. Um chefe de departamento foi apanhado com a boca na botija. O que fez José Sócrates quando o tio o avisou que andavam a pedir muito dinheiro aos ingleses para poderem ter o licenciamento do «Freeport»?! Queixou-se e/ou mandou a PJ investigar?!»

Isto dói. Isto dá que pensar. Isto exige acções consentàneas com a gravidade dos factos. Doa a quem doer, há que agir! O país merece respeito! Não podem os cidadãos ser tratados como mentecaptos...

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

CUBA: um mártir da liberdade...

Mais uma vítima mortal do regime castrista. Terminou a greve de fome de forma radical: a morte!

Ainda há pessoas que são presas por quererem ir ao seu funeral!!! Ver aqui este monstruoso regime!

Ao ponto a que chegou para garantir a perpetuação no poder de um regime que, a pretexto da defesa das liberdades do povo, acorrenta-o e violenta-o a ponto de preferir morrer a ter de continuar a viver nesta orgia despótica!

Sócrates ainda não chegou a este ponto, as condições subjacentes não o permitem. Mas é tão amigo de Hugo Chavez (o tal que diz haver uma máquina americana que faz terramotos!...), tem um ADN tão parecido, que estou em crer que daqui a uns anitos, continuando este ataque feroz ao Estado de Direito (só um invisual ou um politicamente grato o não vê...), Portugal caminha para uma cubanização em grande escala. Ao assistir aos relatos (ainda não desmentidos por ele...) de que cria condições para afastar «gajos» e gajas» incómodos, ele tem a plena consciência da sua impunidade, tem a ciência certa de que tudo dará «em nada», dado o perfil da guarda pretoriana que o suporta. Isto é insuportável num Estado de direito autêntico! Gozar com as malfeitorias e assumir uma postura de escárneo é não só preocupante mas até patológico! Faz o mal e a caramunha com a mesma perícia de um histrião de feira!...

A mordaça à comunicação social (na esteira dos ensinamentos de um Goeballs...), o uso do poder económico ainda afecto ao Estado para criar propagandismo laudatório ao regime é alarmante.

A censura explícita ou implícita está a minar a credibilidade do próprio regime. Criaturas como Pinto Monteiro (sobretudo depois do que se sabe agora...) são paradigmas.
Como é que ele (PGR) pode garantir que não houve fuga de informação da PGR? O SOL diz que sim! O SOL é que obteve o teor do despacho, quem fala verdade, José António Saraiva ou Pinto Monteiro?!
O povo português vai assistindo de camarote à rábula «No Reino da Mentira Tudo É Possível».
Os actores principais foram escolhidos a dedo. O Princípio de Peter e a Lei de Gresham estão a ser testadas em laboratório!!! Será que elas se mantêm actuais?!

Nunca acreditei que se chegasse a este ponto. O clima de impunidade é chocante. Cuba está entre nós! Fidel in ovo aparece-nos diariamente nos écrans televisivos com ar de vítima...

NOTA: Devo confessar que votei José Sócrates, considerava-o então o mal menor. Já critiquei os excessos de Mário Crespo, no seu anti-socratismo (chegou ao ponto de afirmar que não tinha o direito à presunção de incência!) Já critiquei os excessos de Manuela Moura Guedes, que fazia uma autêntica «caça ao homem». Agora, com a mesma honestidade intelectual, com o mesmo desejo de verdade, acuso Sócrates de ser um perigo para a democracia e para a liberdade de expressão. Jamais votarei numa criatura destas! Será o coveiro do PS se não houver a coragem e a frontalidade democrática de «limpar o gajo»!

Marcadores:

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Segredo de justiça__ o que alguns pensam dele...

«E um crime grave, violar o segredo de justiça!»
Também acho que é grave. Estou totalmente de acordo. Mas há quem o use a seu bel-prazer: quando dá jeito a quem manda é preciso violá-lo!!!
Recuemos no tempo. Fiz uma exposição, como deputado municipal, sobre a câmara de Vila do Conde ao alto comissário contra a corrupção. Tinha suspeitas sobre determinadas empreitadas e fornecimentos. Pedi uma investigação. Estava a cumprir o meu papel fiscalizador de membro da AM.
Devo referir que o fiz após várias recusas feitas pelo presidente sob o pretexto de que eu pretendia devassar a câmara.
Algum tempo depois, duas cartas por mim subscritas foram parar às mãos do próprio presidente!
Era tudo verdade , no entanto alguns termos poderiam ser considerados excessivos pela linguagem veemente fazendo vincar um certo «direito à indignação», como em tempos dissera Mário Soares ser um direito de todo o cidadão.
Escrevi ao alto comissário interrogando-o sobre a quebra do segredo de justiça pois ele era obrigado ao dever de sigilo absoluto, queria processá-lo por essa violação.
Por escrito não me respondeu. Fê-lo enviando-me um telegrama urgente e pedindo para lhe telefonar, pois queria falar comigo por telefone!!!
Lá lhe liguei e disse-me que não fora ele o violador. Fora uma entidade hierarquicamente superior. Pedi-lhe o nome para a processar!
Recusou liminarmente, alegando agora dever de absoluto siglo!!!
E referiu que era um crime menor, que toda a gente violava o segredo de justiça, bastava dar uma gratificação a um funcionário do tribunal e eram obtidas cópias de processos em segredo de justiça! Apeteceu-me perguntar-lhe: «qual foi a sua gratificação Sr coronel Costa Brás?!»
Mas contive-me.
Veja-se a forma aligeirada como tratou o assunto. O primeiro-ministro de então era Mário Soares. Fora ele que alertara para o direito à indignação! fora ele que criara a lei que pariu o alto comissário contra a corrupção. Seria ele a violar o segredo de justiça?
Sim, era ele o superior hierárquico do alto comissário!!! Mas podia não ter sido ele...
Enfim, o segredo de justiça a ser usado com dois pesos e duas medidas: para atacar o zé povo, o segredo de justiça pode ser violado. Para defender o ministro violador (que alegadamente poderia ter cometido o crime de quebra de sigilo) já havia dever de sigilo absoluto!!!
Passado pouco tempo, fiz exposição a pedir ao PR a destituição do alto comissário contra a corrupção!
Alguns meses depois ele foi extinto!!!

MADEIRA-MÁRTIR...

O recente «dilúvio» que se abateu sobre a bela Ilha da Madeira, causando danos avaliados em cerca de mil milhões de euros é de lamentar ; quem tiver a tentação de lançar ataques ao governo por causa de má planificação, de abuso na gestão urbanística (que existe, é um facto), deverá usar mais moderação na hora que passa. É de tristeza e amargura. Há que dar as mãos.

Mas que isso não signifique meter a cabeça na areia, que isso não seja sinónimo de aceitação acrítica de todos os excessos lá cometidos em diversos domínios.

O governo regional deve dar exemplos de austeridade, sobretudo agora. Para que ninguém se coiba de ser generoso. Aquela dádiva ao Jornal da Madeira, que atinge por vezes números obscenos, deve acabar! O jornal que aprenda a inserir-se numa economia de mercado, aberta, onde a concorrência deve ser leal . Sugar do erário público para sustentar um serviço que pela sua falta de qualidade intrínseca não tem capacidade para sobreviver no mercado conccorrencial, é abusivo e um insulto a todos os que lutam no dia a dia para sobreviver sem ajudas dessa índole.

Nada darei para a Madeira enquanto essa ferida não for cauterizada! Espero que impere o bom senso no governo regional.

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Carapuças há muitas, mas algumas...

Servem que nem uma luva...

GENTE BOA CENSURADA...
Seu pateta enfatuado
De circo, palhaço rico,
Da mentira enamorado
És pior que... o Odorico!
Co'o pau-poder na mão
Treinador de marionetas
De mentiras vendilhão
Na feira das grandes petas!
Já basta de hipocrisia
De pseudopuritanismo
És falso como a heresia
Indecente o teu cinismo...
Comissários às dezenas
Nos jornais, gente curvada,
Reles canídeos... apenas...
Gente boa é censurada!

Marcadores:

Decentes versus Indecentes!


António José Seguro, contestatário da linha seguida por Sócrates. Será a ele que se refere o primeiro-ministro quando diz que é preciso «decência»?
Desde a publicação das escutas do processo «Face oculta» há um sector crítico no PS que não vê com bons olhos a actuação de certos comissários políticos, pagos a peso de ouro e que estão a redundar em prejuízos para a imagem do partido. António José Seguro e Ana Gomes têm-se destacado neste sector. Eles reclamam mais seriedade, mais rigor, mais humildade.
Sócrates, acossado interna e externamente, lança farpas em todas as direcções. À oposição interna diz que «engrossa a voz da oposição» e reclama por «decência»!!!
Na minha modesta opinião são esses bastiões da dignidade e do socialismo de rosto humano que deveriam reclamar «decência» ao primeiro-ministro e aos seus «boys»!
Mas, com humildade o digo, admito poder estar enganado. Enfim, o «meu reino» não é deste mundo onde a venalidade e o oportunismo imperam! Pode ser que Sócrates tenha razão...
Neste império dos vendidos, onde o princípio de Peter e a lei de Gresham (aplicada às pessoas e não às moedas...) mostram a sua validade, talvez os que têm escrúpulos e princípios éticos não tenham lugar neste momento.
Godinho regressa da prisão, vai para ministro, que fazes falta! Talvez se crie o ministério da sucata. Ministros com LATA, já lá há muitos!...

domingo, fevereiro 21, 2010

JUSTIÇA «CAPTURADA»?

Há tempos não muito longínquos um cidadão disse que a justiça estava ser capturada pelo poder local.

De facto, por vezes parece. E não só pelo local.

Veja-se na América as teses lançadas (em livros, em filmes) por diversas entidades sobre diversos casos não totalmente esclarecidos em tribunal: a morte de Kenedy, a morte de Luther King, a morte de Marilyn Monroe... Alguma vez a justiça se opôs à divulgação dessas teses? A especulação anda no ar, a realidade ninguém a conhece na totalidade, contudo a liberdade de expressão consagrada na constituição permite que se possa especular.

Cá em Portugal a morte de Sá Carneiro e de todos os ocupantes do avião caído em Camarate nunca chegou a ser totalmente desvendada pela justiça. As especulações surgiram, a tese de atentado foi a mais marcante e aquela que grangeou mais adeptos. Houve até quem apontasse erros e falhas (propositadas ou não) à própria PJ. As especulações continuam. A liberdade de expressão permite que se especule à sua volta. Os indícios são apontados e procuram fazer-se conexões em defesa de determinadas teses.

Contudo, vem agora a justiça dizer que o ex-inspector Gonçalo Amaral não pode especular. Ele, que obteve indícios mesmo com a colaboração das autoridades e laboratórios ingleses, que foi atacado por certos órgãos mediáticos com um furor chauvinista nunca visto, não pode defender a honra do convento?Não pode defender toda uma classe obscena e impudicamente atacada!!!

Enfim, há quem considere haver promiscuidade entre justiça, jornalismo e poder...
É de bradar aos céus! não vou dizer que o tal Fundo (de apoio à Maddie) «capturou» a justiça portuguesa! Mas não deixa de ser intrigante! Será que o «negócio» (há uma tese que defende essa manobra para legitimar de forma excessiva a constante procura... de algo que pode já ter desaparecido... mas que importa manter a encenação até aos limites!) dos ingleses é mais defensável que o «negócio»(dizem alguns entendidos na matéria, que Gonçalo Amaral não se está a defender, está mas é a querer ganhar dinheiro à custa da desgraça alheia... tudo teses, especulações...) dos portugueses?!

Pobre país que continua amochado à Velha Albion; há ultimatos a mais na nossa relação institucional...
Venha alguém acabar com esta vileza, esta submissão, este terceiromundismo que nos degrada e nos avilta aos olhos do mundo inteiro!

Haja dignidade, haja orgulho nacional, porra!!!

Sócrates amigo, a «Muralha d'Aço» está contigo!

Meu caro rouxinol, às vezes, ao ouvir o trinado dos «indefectíveis» fico numa dúvida: será a «Muralha d'Aço do companheiro Vasco», ou a «Brigada do Reumático» de Marcelo Caetano?!

sábado, fevereiro 20, 2010

Alfredo Barroso o avaliador-mor do Reino!!!

Alfredo Barroso, o avaliador-mor...

Há homens que pela sua postura atingem dimensão própria e nem sequer admitem termo de comparação. Fernando Nobre, médico e humanista, dedicou toda a sua vida à causa da humanidade, sem motivações políticas, sem proveitos materiais, mas apenas e tão só por devoção a uma causa, por paixão, por dever de cidadania.
Certamente ao ver o panorama político português do momento __onde a ambição desmedida e
o carreirismo alicerçado no lobbying mais doentio, são as traves-mestras, as alavancas que vão alçapremando ao pódio do poder alguns abutres que se querem fazer passar por pombas imaculadas...__ achou por bem trazer o seu exemplo, a sua abnegação, o seu estoicismo, para a cena política tão carecida de exemplos e já saturada de «contos proibidos» a todos os níveis: na justiça, na política, até na própria cultura.
Eis senão quando, saltando da sua cómoda «toca», saíu a terreiro o conhecido «avaliador-mor-do Reino», Alfredo Barroso, para exarar, «ex-cathedra», sentença lapidar: o Dr Fernando Nobre não tem perfil para PR, porque ele (Alfredo Barroso) não lhe conhece o pensamento político!!!
Enfim, tendo como alicerce a sua ignorância, vem expender, lá do alto do seu púlpito medíático, um ferrete, um anátema, retirando toda a credibilidade ao candidato a PR!!!
A vida e a obra do dr Fernando Nobre são a maior caução, o maior capital de prestígio que ele pode exibir, são a maior lição de cidadania que alguém pode dar a outrem; ele tem obra, tem pensamento político plasmado na acção humanitária, caldeado no labor desinteressado pela causa da Humanidade! tomara Alfredo Barroso ter um dízimo da sua magnitude humanística!
O país está farto de monarcas carregados de curriculum político-partidário que mais não são que testas-de-ferro, marionetas do grande capital, administrando o poder com calculismos doentios visando a satisfação de clientelismos, assumindo por vezes (nem sempre) foros de nepotismo mais execrável.
Surja um novo paradigma presidencial! surja no horizonte o exemplo como caução do pensamento político! Surja o humanismo como contra-poder ao politicamente correcto, ao dogmatismo de vacas sagradas que, por muito pastarem nos prados da comunicação social, nunca deixarão de ser isso mesmo: vacas sagradas...
O pensamento político do Dr Nobre é o seu passado, a sua obra humanitária, a sua devoção desinteressada à causa pública! não é um alpinista de partido, nem um lambedor de botas de monarcas ou sobas que usam o bastão do poder para engordarem, e alimentarem uma corja de alimárias sugando o público erário com o seu beneplácito. Um novo paradigma presidencial precisa-se!
O Dr Fernando Nobre é contra esta pornografia económico-financeira (ver aqui mais uma escandaleira envolvendo um multi-milionário sempre a sacar, sacar...)em que o poder político está atulhado até aos olhos, usando a seu bel-prazer o erário público para (subtil e aleivosamente) financiar campanhas! Ninguém pode ficar indiferente a este regabofe de dimensões descomunais! As palavras saem da boca dos próprios dinamizadores do escândalo pornográfico-financeiro!!!
Os desempregados, os mendigos, as donas de casa sem pão para dar aos filhos o que dizem disto? Será que já entramos no regime da canalhocracia?!
Ele é «Contra a indiferença!», contra o aviltamento do país no charco da corrupção, contra o amorfo encolher de ombros dos aproveitadores da hora que passa, indiferentes à pobreza, à miséria, ao pauperismo galopante causado por uma globalização desenfreada que nos atingiu no âmago, e que tem causado bolsas de exclusão social, quiçá a génese desta violência larvar que ameaça manchar de sangue uma pátria secular! Os «bonzos» já engordaram demais, e pior ainda, já causaram danos irreversíveis no tecido moral, social, económico-financeiro . Há que dar lugar a um novo paradigma!
Rua com estes vândalos (que me desculpe este povo ancestral...) que se arvoram em vítimas, em vestais púdicas, em pombas brancas, mas não passam de reles lacraus, de execráveis sanguessugas que nos atiram para a valeta da Europa!

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Um médico faz falta!!!

Num ambiente doentio, por que não um médico a Presidente da República?!




Impera a patologia
Nesta Pátria em depressão
O vírus-cleptocracia
Pandemia de eleição...



Erradicá-lo, tolice,
Dá saúde a alguns vilões
São génios da vigarice
Dão golpadas... de milhões!!!



Há o vírus da ganância
Na banca, é contagiante,
Prolifera em abundância
Ataca gente importante!



A pobreza é galopante
A recessão deprimente
O desemprego alarmante
O povo está mais indigente!



Neste ambiente letal
Um bom médico faz falta!
Precisa curar Portugal
Devolver saúde à malta!!!


Nota: Na última campanha eleitoral votei Manuel Alegre. Agora, opto por Fernando Nobre.
Ambos são bons candidatos, mas um médico, no contexto morbilizante em que nos encontramos, faz imensa falta! Portugal assemelha-se a um hospital. As valências da psiquiatria e da oncologia serão certamente as mais procuradas. É que o «cancro» da corrupção está a enlouquecer tudo e todos... nem a injusta justiça escapa...

Marcadores: ,

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Em dia de cinzas...


«Lembra-te ó homem que és pó e em pó te hás-de tornar!»
__Está a referir-a se ao José Sócrates, Dr Almeida Santos?!
__Não, não!, meu caro! Esse temos que o manter bem alto lá no pedestal e dizer que é incorruptível, que é como o bezerro de ouro! Senão... cai o Carmo e a Trindade e o efeito dominó será terrível! O Zé será um sempre-em-pé, dê lá por onde der!... Há que cerrar fileiras e defender o bezerro de ouro, ele está para o PS como o Eusébio estava para o Benfica__ ele é o nosso «abono de família!»

Marcadores:

PS: Varrer a testada!


António Vitorino, a reserva moral do PS
Sejamos francos: Sócrates deixou caír a máscara. Não se pode mais deitar o lixo para debaixo do tapete, não se pode tapar o sol da realidade com o discurso da demagogia, não se pode meter a cabeça na areia e fingir que não se vê.
Por muito menos foi Santana Lopes exonerado por Sampaio. Agora, se houvesse um líder definitivo no PSD, e se o tempo decorrido desde o acto eleitoral fosse outro, já teria sido dissolvida a AR.
Que fazer?
Meter a cabeça na areia e aguardar? Fazer de conta que não se vê o crude derramado no mar largo da governação? Fazer orelhas moucas ao clamor popular, unindo artificial e hipocritamente as hostes? Assobiar para o ar e prosseguir?!Dar tiros no pé e sorrir artificialmente para as TV's!!!Exclamar de forma triunfalista: «isto não vai dar em nada!» Será assim que se presta um bom serviço à democracia?
Não! em nome da verdade e da honra há que penalizar o infractor. Ele é, nem mais nem menos: José Sócrates! doa a quem doer, há que chamar «os bois pelo nome» como soe dizer-se em jargão político...
Verrer a testada e já!
Não há ninguém com a sua capacidade, o seu perfil?! Pura estultícia...
Há muita gente com hombridade, com capacidade, com arcaboiço para o lugar.
Dois exemplos paradigmáticos: Carlos César e António Vitorino, dentre outros.
Há que punir o infractor e prosseguir. Antes que seja tarde demais...
Fazer de conta que a paz podre é a melhor solução, é adiar o futuro e não ver o cadáver adiado que por aí anda, mascarado, à vista de todos... menos dos narcotizados pelo vício do poder!

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Coelhos versus Papadas...

Pedro P. Coelho, antevendo as delícias do trono!...

Eu sei que o senhor sofre de coelhofobia (por causa de um tal Zé Manel...), mas não pense que me vai intimidar! Em democracia até os coelhos podem caçar... votos, claro! Irei aí à Madeira, sem medo, caçar na sua coutada, Dr Papadas! e quando atingir o poder, olhando para o lixo que o Sr tem debaixo do tapete, só me resta uma coisa: tirar-lhe o tapete!!!
O Dr Papadas travestido de leão marinho coaxando no pântano da boçalidade intrínseca...

Eu sou velho e tenho varizes, não posso chegar-te a roupa ao pelo, seu moleque. Atreve-te a vir cá e arranjarei uns cães de guarda para te morderem as patas...

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Máscara Original

Com a devida vénia ao «WEHAVEKAOSINTHEGARDEN» e ao actor principal que, honra lhe seja feita, tem predicados extraordinários na arte de Talma. Actor de primeira água, em todos os domínios, executa o seu papel com galhardia e pundonor. Qualquer realizador se sentiria mais realizado tendo este actor no casting. Enfim, um Mel Gibson português! Tiro-lhe o meu chapéu!!!


Neste país mascarado
Que máscara hei-de usar?
Eu sou um crucificado
Mártir do «Sol» a escaldar...
O calvário no horizonte
Já carrego a minha cruz
Vejo o Gólgota, esse monte
Que à redenção me conduz!
Sou pior que Barrabás
No conceito popular
Fazem de mim satanás
Mártir ao «Sol»... a queimar...
Querem-me decapitar
Por causa da TVI
Mas... hei-de ressuscitar
Portugal de mim não ri!

domingo, fevereiro 14, 2010

Observando Portugal inteiro...

Afinal sempre havia escutas! Será que a PJ já desencadeou a operação «Belém pelo buraco da fechadura»? O sol aqui no deserto queima que se farta!...
Diziam que eu era a perseguidora. Eu é que fui perseguida! O meu marido foi vítima do «síndroma dos Távoras!»

O «sol de inverno» da Simone de Oliveira não ganhou no festival da eurovisão. Contudo, estou em crer que este SOL, deste inverno, pôs o país a ferver...Há escaldões a eito!...


«Encornado, sim!» Não, não foi o ex-ministro Manuel Pinho, foram alguns rapazes que puseram asas de cera e quiseram afrontar o Sol...Ícaros de meia-tigela!




PSD : aquecem os motores...

A locomotiva capaz de catapultar o PSD a patamares nunca alcançados. Tem fibra, inteligência fulgurante, capacidade analítica, intrepidez, sagacidade, linguagem franca e acutilante. A recente vitória nas eleições para o parlamento europeu deram-lhe carisma, mostraram que tem carácter, perfil de vencedor. Ou me engano muito, ou, a prazo, será um excelente primeiro-ministro.
Para mim o segundo melhor: tem boa apresentação, serenidade, adesão e contactos enraizados no aparelho, além de estrutura psicológica capaz de suportar adversidades com estoicismo. O ser economista pode ser ambivalente: bom, para perceber melhor os problemas económico-financeiros do momento, todavia, menos bom, por causa do seu actual modus vivendi, surgindo amiúde um pouco como sub-produto de Ângelo Correia.
Aguiar Branco tem experiência, tem curriculum, foi um razoável ministro da justiça, sabe estar, muito embora abuse de formalismo e mostre pouca espontaneidade. Tem contactos, mas falta-lhe o élan, a galvanização, o arreganho, a veia, o rasgo, o golpe de asa.

Marcadores:

sábado, fevereiro 13, 2010

Entrevista com a República



Ela vinha esplendorosa na sua túnica branca imaculada onde sobressaíam uns seios fazendo lembrar as estátuas gregas do Paternon; a balança indecisa, mesmo ao centro (onde se julga morar a virtude) era a sua imagem de marca. Os seus lábios vermelhos, o seu cabelo aureolando um rosto sem mácula, tudo isso era uma tentação. Pensei cá com os meus botões: «andam para aí uns idiotas a quererem dar-lhe o rosto da Amália Rodrigues, por quê e para quê?»
Perguntei-lhe à queima roupa: __Dizem que o rosto da Amália Rodrigues era mais adequado para si... ao seu perfil.
Respondeu de chofre: __ O Fado está na origem de muita coisa positiva mas também de muito negativismo nacional. Não concordo com o rosto da Amália a personificar a República. O nosso fado tem sido o fatalismo nos momentos mais tristes como o da hora presente.
__Que acha da hora presente, Dona República?
__Que acho? Ainda perguntas, rouxinol?! A comemorar o meu centenário e assistir a estas cenas patéticas à volta do primeiro ministro e suas marionetas?! Isto não é digno de uma República que se preze; então assistir àquela cena tão delicodoce da ex-namorada com aquele texto «j'accuse!» pretendendo lançar anátemas sobre a justiça que alegadamente estaria a decapitar o seu mais-que-tudo e, afinal, vemos que a tal justiça está curvada, de cócoras perante o dito cujo!
E eu que pensava ser a justiça uma sósia minha, a República no grau mais puro e imaculado, verifico agora, perante relatos do SOL e outros sóis mediáticos, que de facto ela se prostituíu ao poder de forma desbragada, impúdica, oportunística..
__Mas, dona República, a justiça não é parecida com a vossa imagem?
_Tomara eu que fosse uma imagem pálida, mas não, não é. A justiça é uma megera ambiciosa e calculista. A justiça usa a censura e a opacidade para suportar quem detém os cordelinhos do poder. É rasca, vendida, completamente enfeudada aos reizetes que nos querem achincalhar...
__Mas a República tem ao menos boa conta do Presidente, um homem vertical, impoluto, sem mácula!..
_Tomara eu que assim fosse__ desfez-se em lágriams a criatura...__ neste contexto tão negro, nesta noite de breu, ele, parece não ver ou finge que não vê. Assobia para o ar, talvez recordando aquele triste episódio da última campanha eleitoral em que deixou usar o seu nome durante tanto tempo e só mais tarde, tarde de mais, veio dizer que nada tinha a ver com aquela palhaçada, que quem falou não tinha credibilidade para o fazer, enfim, conversa piegas que em nada abonou a sua isenção, o seu carácter; falou já tarde demais e de forma ambígua e sinuosa, mais parecendo uma enguia do que um cherne autêntico, que todos devem admirar e seguir sem reservas...
__Dona República, então em quem confiar, neste momento, Portugal está órfão de tudo e de todos, o regular funcionamento das instituições exige uma presença firme, autêntica, um referencial de idoneidade! Onde o encontrar?!
_É preciso ter fé, a democracia mais tarde ou mais cedo vai corrigir as entorses, os abusos, as vilanias, a liberdade de imprensa é fundamental. Neste momento a VISÃO que tenho é muito má, paupérrima, só vejo trambiqueiros arvorados em administradores de grandes empresas, mais parecendo jagunços do milieu do que homens de carácter, homens verticais, homens dignos. Dou os meus parabéns à equipa do SOL por esta atitude de coragem, de seriedade, de vigor democrático. Seguir o cherne já passou de moda, agora, até ver, há que seguir o SOL!
__E se a justiça o eclipsar?
__Há que eclipsar esta justiça ainda na treva, ainda no obscurantismo patológico. Esta justiça deverá ser requalificada, como se faz às zonas degradadas das cidades...

Marcadores: , ,

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Banca Privada: 4 milhões de lucro por dia!!!

Segundo revela o diario de noticias DN a banca regressou às vacas gordas. E curioso da questão os impostos baixaram apesar de os lucros terem subido. Os benefícios fiscais foram a razão para tal.

Enfim, o país definha, a banca engorda; temos também alguns gordinhos sucateiros que parasitam o Estado à custa de gente que serve de abre-latas (ou gazua humana...) agravando ainda mais a imagem dos «guardiões da República».

A economia precisa de dinamismo. A construção civil precisa de um empurrão pois ela é a alavnca, a locomotiva de muito outro investimento quer a montante quer a jusante do fluxo produtivo.

Certa banca serve-se da economia e não a serve. Esta situação não serve o país. Não é com estes oásis que sairemos do deserto. A banca deve estar ao serviço da economia e não o inverso.

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

Transparência versus opacidade!


Eça: Estou em crer que só a verdade é revolucionária, só ela é fonte da virtude; hoje, com maior candência ainda, ela é fonte de libertação, com maior acuidade ela é a semente da vera democracia. Esta República está inquinada de opacidade, está conspurcada de hipocrisia, contaminada pela peçonha autocrática! A choldra continua: na justiça, na política, na religião...
Rouxinol, pega a minha pena e faz de conta que é a moca de Rio Maior!!!








João Palma: Sou pela transparência total. Os senhores PGR e Presidente do STJ deveriam dar publicidade ao teor dos despachos no tocante às escutas feitas pela PJ ao primeiro ministro...Fundamentar é preciso, para que o esclarecimento da opinião pública seja um travão às suspeitas de promiscuidade entre o poder político e o judicial! doa a quem doer, a verdade faz falta!


Transparência: Eu sou a transparência total. O país ainda não está preparado, o povo é inculto, a comunicação social impreparada ou «louca», os danos colaterais que posso provocar são muitos, e há medo, muito medo de mim! chamam-me «devassa», «obscena», «dissoluta» e barbaridades do género!...Alguns nem pelo buraco da fechadura me querem ver!!! conheço-os tão bem!! andaram para aí em campanhas batendo a mão no peito dizendo que ainda está para nascer alguém mais transparente do que eles!!! Mas na prática são uns cobardes, uns medrosos, uns hipócritas!!! Da mentira são amantes!!! E, por vezes, chulos! O «esquema», o «polvo» , é o paradigma da propaganda mediática como salvo-conduto para a perpetuação no poder. Tal qual o soba da pérola...

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Nuno Cardoso, só?!

Engº Nuno Cardoso vítima da sua paixão clubística...


O Estado está a ser sugado por todos os lados. Agora é o eng Nuno Cardoso (ler aqui...)acusado de ter lesado o erário público em mais de dois milhões de euros. A sua paixão pela bola e pelo dragão levou-o a este excesso de generosidade (repercutido em termos urbanísticos) que é crime.
O país está cheio disto por esse país fora. Jardim, na Madeira, diz que o JM faz publicidade à Ilha e deve ser compensado por isso, daí vários milhões são vazados para o dito cujo jonal a pretexto de publicidade. O F. C. do Porto não é o maior veículo publicitário da cidade invicta? Será que na Madeira há outro país? Se há, por que estão sempre a sacar ao «Cont'nente» mais e mais benesses, mordomias sem fim? A justiça tem dois pesos e duas medidas?
Ou há moralidade ou comem todos.
PS: Não, não estou a defender este constante sugar do erario público, pelo contrário, acho que ele deve ser erradicado de vez em todo o lado: Madeira, Açores, Braga e sem esquecer Lisboa onde isto atinge proporções incríveis: empresas municipais geridas com objectivos pouco éticos, o caso do Red Bull e outros similares são paradigma exemplar...
O país precisa de uma vassourada geral!!!
Portugal, Espanha e Grécia pagam salários principescos no futebol. Há escândalos envolvendo figuras gradas que já se tornaram lenda. Nós temos os Valentins e outros afins, em Espanha houve o Gil Y Gil que em Marbella deu cartas como usar o erário público em favor de interesses obscuros e ligados ao futebol e negócios do mesmo jaez...
Nota: Talvez seja criada mais uma «comissão de acompanhamento»...

Marcadores:

domingo, fevereiro 07, 2010

A «Face Oculta» da Igreja Católica!





Eis o rosto de algumas mulheres que o ex-bispo Fernando Lugo (actual presidente da República do Paraguai) fecundou: lindas, com ar feliz, sereno, divino... Este não fez como alguns que violentam criancinhas... Este, honra lhe seja feita, foi colher a fruta boa (e madura)da árvore da sexualidade!






Relata hoje o JN (ver aqui) mais um mega-escândalo de pedofilia envolvendo padres católicos na Alemanha. A situação é alarmante. A pedofilia alastra qual filoxera corroendo a vinha do Senhor.

O Papa não vai ao cerne da questão. Verbera, murmura umas ameaças, mas não quer (ou não pode) enfrentar o pecado original: o celibato obrigatório!



Ele que gosta de respeitar a natureza, que é um adepto da vida ecológica, está a favor de uma posição contra-natura: a castidade forçada para os padres. Depois, surgem estes epifenómenos que mais não são que subprodutos daquela aberração. Há que ter coragem de se dizer a verdade nua e crua. A Igreja está ultrapassada... vive num mundo arcaico, anacrónico... senilizante...



Vimos o ex-bispo Fernando Lugo, hoje presidente da República do Paraguai, enfrentando acusações de ter engravidado várias mulheres ainda enquanto bispo. O padre Alberto Cutié, de Miami, numa praia, dando vazão a uma fogosidade e uma apetência sexual próprias da sua juventude. Beijando e acariciando partes íntimas de uma paroquiana com quem está envolvido sexualmente há muito... Há que aceitar esta postura. Pior seria seduzir criancinhas... Os «padre Amaro» do nosso eloquente Eça de Queiroz andam por aí...



Será que o matrimónio, o tal sacramento que oficializa o viver em comum, a comunhão sexual plena, só é bom para os outros e não para padres e/ou freiras? Santo Deus, abri os olhos a este Papa e à «brigada do reumático» que ciranda à sua volta ...


Haja senso comum, haja respeito pela natureza e pelas suas leis.: a sexualidade é uma dádiva divina que foi dada a todos para ser desfrutada e não reprimida artificialmente; toda a gente sabe que a grande maioria dos padres não cumpriu durante toda a sua vida esta norma obsoleta.

Há textos na própria Bíblia que aconselham os presbíteros a terem uma mulher (uma só, chega-se a afirmar...), no entanto, a Igreja actual fossilizou-se, por motivos de cariz economicista renegou conselhos bíblicos e adoptou uma postura que conduz a aberrações deste jaez. Um certo «autismo» conduz a Igreja ao deserto... é preciso um novo tuaregue, só se vislumbram camelos neste horizonte sombrio...



Um clérigo egípcio dirigiu uma carta aberta ao papa (ler aqui no JN) verberando o estado actual da Igreja. O JN dá-nos conta dessa censura papal, desse dedo na ferida, que terá certamente o apoio da grande maioria da população católica. É pena que o Papa continue a fazer ouvidos de mercador (até quando?) a estes alertas salutares.



Este Papa é retrógrado em termos doutrinários. Já foi desautorizado por todos: clérigos, crentes e observadores neutrais... Veja-se a sua postura sobre o preservativo, sobre a obrigação de os padres não darem a comunhão a casais divorciados... ninguém o respeita!!! Fala só e sabe que ninguém o leva a sério!!!



Que interessa andar por aí a cirandar, vendendo banha de cobra propagandística, usando o marketing para camuflar a ausência de valores adequados a uma vivência mais consentânea com a ciência e os conhecimentos actuais?
Se o islão ainda está na Idade Média (é triste constatar esta realidade) a Igreja católica caminha por vias sinuosas, onde a luz da realidade hodierna teima em não penetrar...
Meu Deus, iluminai estas criaturas que não sabem o que fazem...
Meu Deus, dai-lhes CORAGEM para mudar! A Igreja, assim, caminha em movimento uniformemente acelerado para o precipício!

Marcadores:

sábado, fevereiro 06, 2010

LAXISMO?

Segundo relata o JN uma procuradora foi assaltada no tribunal de Gaia. Duarnte a hora do almoço o ladrão penetrou nas suas instalações e roubou-lhe o portátil e a senha de acesso.
Será que a nossa justiça anda assim sem segurança, à mercê dos larápios?
Será passível de sanção tanto laxismo?

Portugal está forte, eles estão errados!!!

Eu, que raramente tenho dúvidas e nunca me engano posso garantir-vos que os analistas estrangeiros estão errados, são pessimistas doentios, são Velhos do Restelo!!!


O pessimismo alastra, as bolsas gemem e a confiança é fruta que apodreceu há muito... O PSI20, mostra que está frio, muito frio. A economia arrefece, os empregos volatilizam-se, as empresas evaporam-se, os paraísos fiscais engordam à custa de evasões fabulosas que deprimem ainda mais o tecido empresarial, as artérias fiduciárias; enquanto isto, há fortunas que se fazem do pé para a mão, tudo gente cheia de credibilidade, cheia de prestígio junto das instâncias governamentais (e presidenciais... et pour cause...), as falcatruas descobrem-se ao fim de alguns anos de incubação tranquila__ ele é nas sucatas, ele é nas construtoras, ele é nas universidades que mais parecem escolas do crime...__, e surgem aos olhos do povo atónito como algo de tenebroso que jamais as imaginaria. As entidades de supervisão dormem a sono solto e dizem-se surpreendidas (passe o eufemismo) com a eclosão destes epifenómenos... coisa absurda, impensável, incrível!!!
O supervisor máximo de Belém garante tranquilidade, diz que está tudo bem, é só alarmismo de pessimistas doentios...Ele é que sabe, ele garante sucesso (e garantiu... a alguns banqueiros amigalhaços), ele respira tranquilidade e vigor por todos os poros!
Os clubes de futebol (os chamados grandes: na dívida, no sugar de favores ao Estado...) mostram à estranja que somos fortes, não temos medo, compramos do bom e do melhor para ostentar saúde financeira. As câmaras hão-de vir, mais tarde ou mais cedo dar soluções : volumetrias loucas, derrapagens ostensivas e calculadas para favorecer alguns em detrimento de outros, negociatas envolvendo testas-de-ferro para não sujar as mãos aos eleitos pelo povo...
O despudorado bokassa sabe que do cont'nente há-de vir a solução milagrosa para os seus desvarios, as suas generosas ofertas : um jornal falido que é injectado com milhões para fazer propaganda (à ilha diz ele, ao faraó, dizem eles...). Uma pouca vergonha!!!
VASSOURADA GERAL é o que o país precisa. A começar pelo cume!
Isto já não é um país! É, como diria Eça de Queiroz, UMA CHOLDRA!!!
Apostar nesta gente?! Só um louco varrido!

Marcadores:

sexta-feira, fevereiro 05, 2010

Regabofe para uns, cinto apertado para outros...

O povo anda cego: só vê futebol, futebol, futebol... e o país a afundar-se com corrupção, corrupção, corrupção...

Mais uma sarrabulhada com facturas falsas: hoje o JN dá-nos conta de mais uma megafraude envolvendo construtoras. Será que o fisco só faz supervisão aos mais frágeis? Tal como a justiça, é forte com os fracos e fraco com os fortes?!

Como é possível isto ter durado tanto tempo?! Quantos mais casos haverá por aí ocultos pelo manto diáfano do proteccionismo?!


quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Bizarrias...






O segredo da banca está no trabalho, trabalho, mais trabalho...
e na confiança....




Noticiaram os jornais que um tribunal não considerou crime atestar um depósito com combustível e não pagar!...

Dentre os considerandos referia-se não haver violência, estar à disposição dos utentes, enfim, uma obra-prima e uma tentação para coisas nada abonatórias...

Extrapolando: nos restaurantes, a comida está à disposição dos clientes, não havendo violência, apenas ausência de meios para a liquidação...


E os banqueiros que desviaram fortunas: o dinheiro foi lá posto à sua disposição, os clientes confiaram na sua capacidade, no seu génio, nas suas aptidões, será crime?!

Mutatis mutandis, a lógica é inquestionável. Estou a pensar entrar no ramo da banca. Quem quer alinhar comigo?!



terça-feira, fevereiro 02, 2010

Praga de gafanhotos cleptocráticos, anda por aí...


Uma praga de gafanhotos ataca a vinha democrática...
Segundo relata o JN de hoje, a PJ desmantelou mais uma megafraude envolvendo sucatas. Mais de cem milhões de euros estão em jogo! Empresas fictícias (tendo como sede hospedarias) passando facturas falsas em montantes exorbitantes podem ter lesado o Estado em autênticas fortunas.
Enquanto Cavaco tece loas à República, aos valores da cidadania, estes cidadãos bem colocados na dita res publica fazem mil e uma sabotagens enquanto o diabo esfrega um olho. Guilhermina Rego, conceituada vereadora da câmara do Porto é tida pela PJ como um dos cérebros do esquema. Usando testas-de-ferro, alguns toxicodependentes controlados pelos mentores da fraude, a festança decorria desde 2003.
Consta que em Espanha a ramificação do polvo tem tentáculos antigos.
Pobre país cantando hossanas à República, e a Pátria completamente esventrada por vampiros, estripadores de alto gabarito que tudo comem e não deixam nada!!!
Será que houve protecções a alto nível para só agora se descobrir isto?!A pergunta não deixa de ter pertinência quando vemos tanta coisa por aí!
Ai República, República, ainda vais para a sucata com este bando de gafanhotos cleptocráticos a sugar-te até à medula!!!
Ainda bem que agora não há conselheiros de Estado metidos nisto!!! O «Estado a que chegámos» é de molde a fazer meditar quem acredita que ainda é possível em democracia ultrapassar estas tempestades... Anda um país inteiro a esforçar-se por cumprir e uma minoria (de chico-espertos) afunda-o num abrir e fechar de olhos!
E ainda dizem que a culpa é dos maledicentes! (Manuel Poppe, meu caro, quem não é maledicente ao ver esta escandaleira?)

Marcadores: